Arlindo Cruz e Babi se casam novamente após 10 anos e data tem significado emocionante

A Babi e o sambista Arlindo Cruz, casados há 10 anos, renovaram os votos da união amorosa. Embora os dois estejam em um relacionamento oficial desde 2012, o casal está junto há 35 anos

Resumo da Notícia

  • O sambista Arlindo Cruz e a esposa, Babi, renovaram os votos da união amorosa após completarem 10 anos de casado
  • Embora o casamento tenha acontecido apenas em 2012, eles estão juntos há cerca de 35 anos
  • O dia 13 de maio tem um significado para além da comemoração amorosa. Visto que, essa data representa algo de extrema impotência religiosa aos dois

O Arlindo Cruz e a Babi celebraram novamente a união amorosa, durante a manhã desta sexta-feira, 13 de maio. O dia foi dedicado às bodas de estanho do casal, que significa 10 anos de casamento. Eles estão juntos há 35 anos, no entanto, só oficializaram no dia 13 de maio de 2012. Hoje, a renovação foi acompanhada ao lado de familiares e amigos, dentre eles, algumas figuras públicas de grande importância à cena musical brasileira – bem como: Alcione e Marcelo D2. Além de outros artistas, por exemplo: Regina Casé e Hélio de La Peña. A cerimônia ocorreu no espaço Lajedo, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

-Publicidade-

Em entrevista à revista Quem, a Babi contou que a comemoração intimista contará elementos que estão inseridos dentro do cotidiano de toda a família. “Eu e Arlindo somos somos de religião de matriz africana, do Candomblé. Mas dentro do nosso cotidiano, da nossa família, temos outras religiões convivemos, acreditamos e temos fé. Então nós teremos o nosso babalorixá, que vai dar as bênçãos do candomblé, teremos um padre, que vai celebrar pelo catolicismo, uma ministra da igreja messiânica, a mesma que celebrou o nosso casamento há dez anos, um dirigente do budismo e um pastor evangélico. Vai ser um jantar bem intimista, para poucos amigos, uma celebração para não passar em branco. Vamos estar em família e com amigos, unindo as forças de todas as religiões, cada um pedindo pela renovação do nosso amor”, falou.

Em esclarecimento, a Babi explicou o motivo dela e do Arlindo terem demorado 26 anos para subirem no altar pela primeira vez. “Foi muito prematura a decisão. Fiquei noiva em 13 de setembro de 1986, eu tinha 15 anos. E casei no dia 13 de maio de 2012. Fiquei durante 26 anos noiva (risos). No ano em que casei, até avó eu fui. Em junho, soube que o Arlindinho ia ser pai da Maria Helena, que hoje está com 9 para 10 anos”, relembrou.

Arlindo Cruz está casado com a Babi há 10 anos
Arlindo Cruz está casado com a Babi há 10 anos (Foto: Reprodução / Instagram)

Para além de uma data que enaltece o amor entre os dois, o dia 13 de maio tem um significado religioso ao Arlindo Cruz e à Babi. Visto que, é nessa data que é celebrado os Pretos-Velhos, entidades das religiões de matrizes africanas. “É o dia em que comemoramos os pretos velhos. E também é o dia de Nossa Senhora de Fátima, por quem tenho muita devoção. Desde que perdi minha mãe, não conseguia ser uma mãe alegre no Dia das Mães. E pensei: quero fazer esse domingo feliz, ressignificar, e casamos em um Dia das Mães, em 13 de maio”, contou.

Mas, o pedido de casamento ocorreu durante uma viagem do casal à Costa do Sauípe, na Bahia. “Eu liguei para o Rio e nossa produtora falou que tinha lido no jornal a seguinte manchete: ‘Arlindo pede sua companheira de 26 anos em casamento’. E perguntei para ele: ‘É verdade?’. Ele falou: ‘É, você aceita?’. Ele armou tudo para fazer daquela forma, no dia 6 de janeiro de 2012, Dia de Reis, estávamos de férias de início de ano. Veio o convite e fiquei muito feliz. Tive sensação de desmaio, chorava copiosamente”, explicou.

União

Por esse motivo, a Babi escolheu a data para comemorarem os dez anos de oficialização. “É mais uma década juntos, a mais desafiadora e dolorida, com o medo de perder o amor da minha vida, o medo de perder o contato físico, a conchinha, o cobertor de orelha. O Arlindo é um vitorioso, me sinto uma vitoriosa nessa luta com o AVC. Ele foi foi desenganado pelos médicos algumas vezes e já se passaram 5 anos do AVC. Ele segue lutando com a vida e as sequelas graves. Tivemos avanços, mas regredimos bastante. Hoje ele tem o quadro clínico bem equilibrado, mas a parte neurológica é a mais dolorida”, finalizou.