Arquiteta constrói casas de graça para crianças necessitadas para realizar sonho de infância

Idealizado por Patrícia Chalaça, o projeto Casa de Criança atende instituições ao redor de todo o país e faz obras através de doações de todos os serviços para ajudar quem mais precisa

Resumo da Notícia

  • Uma arquiteta constrói casas para crianças necessitadas de graça
  • O projeto "Casa de Criança" visa ajudar jovens necessitados e instituições ao redor de todo o país
  • As obras, que podem girar até R$1 milhão, são feitas completamente através de doações de serviços e materiais

A arquiteta Patrícia Chalaça sempre teve uma missão muito clara em mente: cuidar de outras pessoas e ajudar crianças que precisam de apoio. O sonho da profissional desde a infância era criar uma instituição que cuidasse dos pequenos. Na vida adulta, ela realizou esse desejo – só não esperava que ele fosse impactar mais de 20 mil crianças ao redor do país todos.

-Publicidade-

O projeto “Casa da Criança” nasceu em 1999 e desde então já atuou em 16 estados, ajudando mais de 50 instituições. “Com 20 e poucos anos, me vi arquiteta, mas não tinha dinheiro para construir o espaço que eu queria. Não queria abrir mão dos meus sonhos, sempre fui muito criativa e determinada. Um dia, tive uma ideia: se eu conseguisse convencer outras pessoas a embarcar nos meus sonhos, nós não precisaríamos necessariamente de dinheiro“, contou ao Só Notícia Boa.

Foi ali que o Casa de Criança nasceu. “Procurei outros arquitetos e gente de diversas áreas, cada um doando o seu trabalho. Conseguimos. Começamos reformando a Casa de Carolina, um abrigo para crianças órfãs em Recife, e não paramos mais”. O projeto, aos 20 anos de vida, já construiu dezenas de casas.

Arquiteta constrói casas para ajudar crianças necessitadas (Foto: Reprodução Instagram @projetocasadacrianca)

Hoje, Patrícia constrói uma casa por ano para ajudar instituições e crianças que precisam de um lar. Ela explica como o processo funciona: “Todas as nossas obras acontecem sem captação de dinheiro, exatamente como no começo. A gente faz uma obra de R$500 mil, R$600 mil ou 1 milhão sempre com o arquiteto doando serviço, a construtora doando mão de obra e aí vamos atrás de cimento, tinta, etc. O material é enviado pelos patrocinadores nacionais da Casa da Criança em qualquer lugar do país, além dos patrocinadores locais”, conta.

O impacto do trabalho de Patrícia e de todos os profissionais envolvidos com o projeto é muito grande, mas ainda tem muito chão pela frente: várias crianças e jovens precisam de apoio ainda – e a arquiteta tem plena noção disso. “Lá atrás, atendemos 500 crianças. Hoje atendemos 20 mil. Mas percebemos que ainda existem milhares de locais, milhares de crianças que estão precisando de ajuda. Só nos resta fazer mais e mais”, contou.