Astrônoma descobre três novos planetas ‘Algodão Doce’

Os exoplanetas foram assim chamados por conta de serem jovens e inchados. Eles também são chamados “super-puffs”

Resumo da Notícia

  • Pesquisadores descobre novos planetas que possuem textura de 'algodão doce';
  • A descoberta foi feita por uma equipe de astrônomos da Universidade de Colorado;
  • A chefe da equipe, Jessica Libby-Roberts, afirmou que os planetas não possuem recursos naturais como água e oxigênio.

A astrônoma Jessica Libby-Roberts e sua equipe de pesquisadores da Universidade de Colorado confirmaram a existência de três exoplanetas, ou seja, planetas que orbitam fora do Sistema Solar, que possuem uma densidade menor que 0,1 gramas por centímetro cúbico de volume, quase idêntica ao algodão doce. Eles também são chamados “super-puffs” (Super Macios, ou Super Leves).

-Publicidade-

Identificados pela primeira vez em 2014, as observações recentes dos ‘super-puffs’ refinaram sua massa e tamanho, confirmando que são realmente super-leves. Um estudo sobre essa incrível descoberta deve ser publicado na revista Astronomical Journal, mas atualmente está disponível para leitura no ArXiv, segundo informações da Galeria do Meteorito.

“Sabíamos que eles eram de baixa densidade. Mas quando você imagina uma bola de algodão doce do tamanho de Júpiter – é uma densidade muito baixa”, disse Jessica ao periódico Boulder Today, da Universidade de Colorado.

Comparação de 'Super-puffs' aos planetas do Sistema Solar
Comparação de ‘Super-puffs’ aos planetas do Sistema Solar (Foto: Reprodução/Galeria do Meteorito)

A estrela dos planetas ‘algodão-doce’, Kepler 51, semelhante ao Sol (a cerca de 2.600 anos-luz de distância) sugere que essa pode ser uma fase temporária para certos planetas. Na análise feita pela equipe, os astrônomos não encontraram componentes como hélio ou hidrogênio na atmosfera.

“Isso foi completamente inesperado”, disse Libby-Roberts em comunicado da NASA. “Tínhamos planejado observar grandes recursos de absorção de água, mas eles simplesmente não estavam lá. Estávamos nublados!”.

Os astrônomos acreditam que os três planetas se formaram mais longe de sua estrela, além da “linha de neve” de seu sistema estelar e posteriormente se moveram para dentro. Os modelos sugerem que o sistema ainda está engatinhando e continuará mudando nos próximos bilhões de anos.