“Áudio de Fabio Jatene no WhatsApp é verídico”, confirma infectologista David Uip

A gravação do médico viralizou entre os grupos do aplicativo falando sobre o surto da doença e como ela irá impactar na saúde do país nos próximos meses

Resumo da Notícia

  • O áudio de Fábio Jatene viralizou após circular entre grupos no whatsapp
  • Estima-se que em quatro meses 45 mil pessoas fiquem infectadas
  • O médico apontou ainda dados sobre mortalidade em idosos e jovens
  • Fábio explica quais medidas os hospitais estão tomando por causa do surto
O coronavírus já causou mais de 4 mil mortes (Foto: Getty Images)

O áudio começou a circular pelo Whatsapp nesta quinta-feira, 12 de março, é verídico. Nele o médico Fábio Jatene, diretor do Serviço de Cirurgia Torácica do Instituto do Coração (InCor) do Hospital das Clínicas, fez uma projeção que o novo coronavírus pode infectar até 45 mil pessoas na Grande São Paulo durante os próximos quatro meses. “Esse áudio do meu queridíssimo amigo Fábio Jatene é verídico”, disse David Uip, infectologista e coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus no Estado de São Paulo, durante uma coletiva de imprensa ao lado do governador de São Paulo, João Doria.

-Publicidade-

De acordo com o especialista, a gravação foi feita após uma reunião científica no Incor. “Estávamos discutindo estratégias de combate ao vírus. Ele fala ali com a cabeça de cirurgião e não de planejamento. Cirurgião cardíaco é assim, pontua, interpreta e resolve”, explica. David reforça que isso não se aplica imediatamente ao Estado de São Paulo. “Os números que mencionamos sobre a necessidade de leitos vão evoluindo. O InCor tem uma unidade de terapia intensiva para insuficiência respiratória, que treinará todas as unidades de insuficiências respiratórias do Estado de São Paulo. Ela foi criada para um momento como este”.

  • O que diz o áudio

Durante a gravação, o médico explica que é muito importante ter cuidado com as pessoas idosas, pois é essencial evitar a taxa de mortalidade, que gira em torno de 15% a 18%, enquanto nos jovens, chega a ser apenas de 0,2%. “É uma doença que mata idosos, não jovens”, afirma Fábio.

-Publicidade-
Estima-se que hajam 45 mil casos em São Paulo nos próximos quatro meses (Foto: Getty Images)

Ele ainda conta que a partir do momento em que a pessoa se contamina, a doença se instala e o pico de piora é rápido, entre cinco e sete dias. Como forma de tratamento nos hospitais, Fábio destaca que a intubação rápida pode ser uma das formas de evitar a propagação do vírus, e ressalta que isso não aconteceu durante o surto na China.

Como forma de preparação no Brasil, é informado que 75 leitos de UTI no Hospital das Clínicas já foram destinado apenas à pacientes com coronavírus, enquanto no Incor também haverá mobilização, mas ainda julga-se que a quantidade de camas serão insuficientes. Como atualização do caso, Fábio conta que o vírus já começou a se espalhar pelo país, e já está passando para as pessoas que não realizaram viagens internacionais.

No áudio, ele ainda fala a opinião do médico neurologista, professor titular do departamento de neurologia e neurocirurgia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo, Esper Cavalheiro: “Ele acredita que o o surto pode começar a melhorar em quatro meses, pois no próximo ano se tornará um vírus pequeno, já que o corpo e a imunidade ganham resistência”. Como recomendação, o especialista pede para que as pessoas evitem viagens internacionais, pois as fronteiras podem ser fechadas enquanto estiver em outro país, dificultando na volta para casa.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-