Avô com Alzheimer decora música feita pelo neto e vídeo dos dois cantando juntos é de emocionar

Lucas e Vô Cabelo arrasaram na cantoria (Foto: reprodução/Instagram @laypold_oficial)

Lucas Laypold tem um avô com Alzheimer e sabe o quão difícil pode ser conviver com uma pessoa que está ao pouco se esquecendo de tudo. O mal é degenerativo e vai fazendo com que os neurônios percam a conexão um com outro e as memórias mais recentes vão se perdendo, até que as antigas também começam a ficar bagunçadas. 

-Publicidade-

Por isso mesmo, a pessoa com Alzheimer pode se esquecer até quem são aqueles que convivem com ele. Foi então que Lucas resolveu fazer uma homenagem para o avô, mais conhecido como “Vô Cabelo”. Ele só não esperava que o idoso fosse decorar a letra da música. 

Quando ele percebeu que isso havia acontecido, decidiu gravar um vídeo ao lado do Vô Cabelo para registrar para sempre esse momento. A canção fala sobre o esquecimento causado pelo mal de Alzheimer. Dá uma olhada em um trecho e no vídeo postado por Lucas:

-Publicidade-

“Vê se não me esquece mais. Eu estava lembrando de lembrar você de acordar só quando o dia amanhecer. Vê se não esquece mais. Estou cantando só para te dizer que eu te amo e que a tristeza eu não sei cadê”.

O vídeo foi publicado no Twitter e já recebeu mais de 455 mil curtidas, 133 mil comentários e 127 mil compartilhamentos. O G1 conversou com Lucas e ele disse que jamais esperava que esse momento dele ao lado do avô teria tanta repercussão.

O garoto mora em Porto Alegre e é muito próximo do Vô Cabelo. “Ele tem se esquecido de parentes mais distantes. Os mais próximos, ele confunde às vezes. Ele também tem se esquecido de várias outras coisas, como os nomes de comidas que gostava muito”, começa Lucas sobre o que avô está enfrentando.

“Comecei a cantar essa música que fiz pra ele todos os dias, junto com as músicas antigas que ele já conhecia. Eu estava saindo do meu quarto e escutei ele cantando. Fiquei surpreso, porque não sabia que ele se lembrava da música. Fui falar com ele, cantamos mais algumas vezes e pedi para ele ir ao meu quarto, para a gente gravar um vídeo”.

“Não era uma música de trabalho ou algo assim. Era algo pessoal, para homenagear o meu avô”, encerra o menino que foi o responsável por descobrir a doença do avô quando ele errou o caminho de volta para casa.

Leia também: 

Pai com Alzheimer reconhece filho depois de muito tempo e vídeo emociona

Idoso de 76 anos tem a melhor companhia na luta contra o Alzheimer

Será que a geração do seu filho não correrá o risco de ter Alzheimer?

 

-Publicidade-