Avô de 83 anos adota 11 netos após perder 13 filhos para guerra na Síria

O conflito acontece desde 2011 e não tem previsão de término. Hoje, Abderrazq Khatoun cria os netos cujos pais não resistiram aos ataques

Resumo da Notícia

  • Avô de 83 anos adota 11 netos que perderam os pais na guerra da Síria
  • Ele perdeu 13 dos 27 filhos para o conflito
  • Uma das 3 esposas dele também faleceu
  • Hoje, ele cuida das 11 crianças e faz questão de ajudá-las e educá-las

Um avô de 83 anos decidiu adotar os 11 netos que perderam os pais durante a Guerra da Síria. Abderrazq Khatoun já passou por muitas dificuldades que vieram justamente por conta do conflito. O avô precisou se despedir de 13 dos 27 filhos e uma das 3 esposas por conta da mesma guerra. O conflito começou há 10 anos, em 2011, e não tem sinais de chegar ao fim.

-Publicidade-
Avô de 83 anos decide adotar os 11 netos cujos pais não resistiram na Guerra da Síria (Foto: reprodução Nation)

Abderrazq levou as crianças junto com a família de 30 pessoas para morar em quatro barracas que ele construiu, em uma área agrícola do país, na cidade de Harbanos. Lá, ele trabalha diariamente para conseguir cultivar o máximo de alimentos possível e ainda ajuda as crianças com os deveres de casa. Além disso, Abderrazq conta que faz questão de passar valores para todos os filhos e netos, para que eles sejam defensoras da justiça e lutem por uma vida digna.

Em entrevista ao portal Nation, ele contou que  faz tudo o que pode para garantir que os netos permaneçam seguros, apesar de todos os problemas no país. “Espero que vivam uma vida feliz e que se lembrem das histórias dos pais se sacrificando para defender a terra (…) Eu não vou privá-los de nada enquanto eu viver”, concluiu o avô.