Avó de Ester lembra ameaças de Bruno Freitas à família: “Prometeu que ia pegar o meu filho”

A menina de 4 anos foi atingida por um tiro no peito em meio a uma discussão entre vizinhos por uma vaga de garagem. Em entrevista, o pai da criança contou como começaram os conflitos entre ele e Bruno Freitas

Resumo da Notícia

  • Em briga de vizinhos, Ester foi atingida por um tiro no peito
  • A avó da menina contou que a família já vinha sendo ameaçada por Bruno Freitas
  • O pai contou a origem da briga pela vaga de garagem

No domingo, 11 de julho, Ester foi assassinada em meio a uma briga entre vizinhos por uma vaga de garagem. Bruno Freitas, o suspeito de ter atirado na menina de 4 anos está sendo procurado, e a avó da criança disse que a família já tinha sido ameaçada pelo vizinho.

-Publicidade-
Avó de Ester contou que a família já tinha sido ameaçada por Bruno Freitas (Foto: Reprodução/ G1 / TV Globo)

Segundo informações do boletim de ocorrência, Ester chegava de carro com o pai, a mãe, e mais três crianças no bairro Jardim Ana Maria, quando foram abordados pelo vizinho Bruno Freitas. Ele saiu armado de casa e começou a atirar várias vezes contra o carro e fugiu logo em seguida.

O crime teria sido motivado por uma antiga briga por vaga de garagem que acontecia entre os vizinhos desde 2018. Eles todos moravam em uma viela e precisavam revezar uma única vaga de garagem. As discussões começaram por demora para liberar essa vaga.

Em entrevista ao SP1, a avó da criança contou que essas ameaças eram frequentes. Ela disse: “O Bruno sempre prometeu que ia pegar o meu filho”, e também lamentou: “É uma dor muito grande, não consigo assimilar”.

O pai da criança foi entrevistado pelo Brasil Urgente e contou o que aconteceu para que ele e Bruno começassem a brigar: “Ele jogou meu carro na rua e nosso desentendimento começou aí, quando ele pegou o meu carro e jogou no meio da rua. Mas eu particularmente nunca fui atrás dele”, afirmou.

Ele contou que os dois já tinham se desentendido ainda em 2018, e para se defender, ele esfaqueou o vizinho durante uma discussão. O pai relatou: “Ele tentou matar a minha esposa e se não tivesse intervindo, eu já teria enterrado a minha filha e ela”.

Bruno Freitas é o suspeito de ter assassinado Ester em briga de vizinhos (Foto: Reprodução/ G1 / TV Globo)

Durante a briga do domingo, a mãe Brenda Oliveira ouviu os tiros e entrou em luta corporal com o suspeito, mas ele conseguiu fugir. Ester ainda foi levada pelo pai ao hospital, mas não resistiu ao ferimento. O corpo da criança foi velado na segunda-feira, 12 de julho, e enterrado no Cemitério Curuçá, em Santo André, em São Paulo. O caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 5º Distrito Policial de Santo André.