Avó de Henry diz que Monique Medeiros ‘foi a melhor mãe para o filho’ em mensagens

A troca de mensagens entre a mãe do menino e Rosângela Medeiros foi descoberto pela polícia depois da apreensão de telefones e computadores da família

Resumo da Notícia

  • Em uma troca de mensagens no celular de Monique Medeiros, a mãe da professora, Rosângela Medeiros, mostra o apoio para a filha
  • O conteúdo foi descoberto pela polícia depois da apreensão de telefones e computadores da família
  • As mensagens foram envidas após o dia 8 de março

Em uma troca de mensagens no celular de Monique Medeiros, a mãe da professora, Rosângela Medeiros, mostra o apoio para a filha após a morte de Henry Borel, de 4 anos, no dia 8 de março. De acordo com à Extra, o conteúdo foi descoberto pela polícia depois da apreensão de telefones e computadores da família, autorizada pela Justiça.

-Publicidade-
Mensagens de Monique Medeiros, mãe de Henry, com familiares (Foto: Reprodução / G1)

“Tem coisas que nós, mães, não conseguimos evitar que o filho passe. Estou em oração por você e Deus escuta nossas orações”. “Você foi a melhor mãe para o seu filho”. Foram uma das 226 mensagens que Rosângela enviou para mãe de Henry na época.

“Tenha a certeza do que você foi e ele (Henry) será sempre grato. Te amo e rezo sempre. Não tenha medo de nada. O que não foi feito ou da maneira que foi feito foi o seu entendimento como mãe. Mãe quer sempre educar mesmo que muitas vezes nos parece errado. Te amo. Isso tudo vai passar. Entregue a Deus a sua vida e espera a recompensa”, escreveu Rosângela para a filha.

Já com o pai, Fernando José, Monique trocou 134 mensagens entre 13 e 24 de março. Dois dias depois, policiais da 16ª apreenderam quatro aparelhos celulares da família na casa onde moram, em Bangu. “Devo merecer o que está acontecendo. Foram escolhas minhas. Agora estou colhendo. Me sinto muito culpada”, escreveu Monique para o pai. Para a polícia, o pequeno texto comprova a tese de que a mãe do menino sempre foi ciente dos acontecimentos que teriam causado a tragédia.

Os diálogos entre Monique e seus parentes foram descobertos pela 16ª DP (Barra da Tijuca), responsável pela apuração do caso. Investigadores recuperaram centenas de mensagens que haviam sido apagadas do celular da professora. Monique e Jairinho, estão presos sob a acusação de provocarem a morte de Henry, que, segundo um exame de necropsia, sofreu 23 lesões.