Avó é proibida de cuidar da própria neta depois de se recusar a seguir as regras da filha

Uma mulher usou a rede social Reddit para fazer um desabafo anônimo. O mau relacionamento dela com a mãe parecia ter ficado no passado até a avó ignorar todas as regras impostas pela filha e cuidar da neta como bem entendia

Resumo da Notícia

  • Uma mulher fez um desabafo anônimo sobre o relacionamento dela com a mãe
  • Ela proibiu a própria mãe de ver a neta porque ela estava passando por cima de todas as regras impostas
  • Apesar de querer que a filha e a mãe tenham um bom relacionamento, esses problemas estão dificultando a convivência entre elas

Uma mãe usou a rede social Reddit para fazer um desabafo anônimo. Segundo o post, ela contou que proibiu a própria mãe de cuidar da neta porque ela estava passando por cima de sua autoridade e não respeitava as regras impostas por ela.

-Publicidade-
Filhos tendem a ter mais problemas comportamentais quando presenciam brigas entre os pais (Reprodução)

Essa mulher, que tem um bebê pequeno e já está esperando pelo segundo filho, contou que sempre teve um relacionamento com a mãe e isso fez com que ela tivesse hoje, adulta, diversos problemas psicológicos.

Apesar de todas essas questões, ela nunca negou que a mãe visse sua filha de 10 meses. Afinal, ela é a avó e tem um bom relacionamento com a bebê. “Coloquei meus problemas do passado com a minha mãe de lado porque gostaria que a minha filha tivesse uma vida boa ao lado dos avós dela”, ela desabafou.

-Publicidade-

Mas, ao mesmo tempo que ela deixava para trás problemas do passado, novas desavenças começaram aparecer. A avó simplesmente começou a ignorar todas as regras impostas pela filha e fazia o que queria com a neta – e isso inclui dar doces e outros alimentos que não estão na rotina dela, além de dizer que “em casa de avó não existe regra”.

Sem consolo em relação ao que estava acontecendo, a mãe buscou ajuda na rede social de forma anônima para tentar resolver a situação. Um comentário esclareceu: “Ninguém pode ter acesso ao dia a dia da criança se não respeitar a vontade dos pais”.

-Publicidade-