Babá de Henry Borel assume que mentiu em antigo depoimento à polícia: veja o que mudou

Thayná Oliveira Ferreira, admitiu que a mãe do menino Monique Medeiros, sabia das agressões e que havia pedido para ela mentir em na primeira declaração aos investigadores

Resumo da Notícia

  • A babá do menino Henry Borel prestou um novo depoimento à polícia na 16º DP da barra da Tijuca
  • Babá de Henry diz que Monique Medeiros pediu que ela mentisse à polícia
  • Thayná Oliveira ainda negou que tenha recebido algum tipo de pagamento para mentir no depoimento

A babá do menino Henry Borel prestou um novo depoimento à polícia na 16º DP da barra da Tijuca nesta última segunda-feira, 12 de abril. Thayná Oliveira Ferreira, admitiu que a mãe do menino Monique Medeiros, sabia das agressões e que havia pedido para ela mentir em um primeiro depoimento. Ela ainda negou que tenha recebido algum tipo de pagamento por isso.

-Publicidade-
Babá de Henry dá depoimento nesta segunda-feira (Foto: Reprodução/ TV Globo)

De acordo com informações do G1, Thayna contou que desde que começou a trabalhar para o casal —  no dia 18 de janeiro —  ela teria presenciado três episódios de agressão que Henry sofreu de Jairinho, que aconteceu no mês de fevereiro.

Um dos primeiros episódios foi no dia 2 de fevereiro, quando Monique estava no futevôlei. Segundo a babá, Henry teria chamado pela mãe, então Jairinho saiu do quarto do casal e foi até onde estava a criança. O padrasto chamou a criança de mimada e em seguida levou o menino para conversar no quarto do casal, onde passaram cerca de 30 minutos com a porta fechada.

No mesmo dia a babá disse que após a escola e na brinquedoteca, Henry não quis brincar com as outras crianças, pois estava com dor no joelho. Ela ainda afirmou que avisou Monique, que disse que o filho poderia estar inventando.

Já no dia 12 de fevereiro —  mesmo dia em que a babá mandou as mensagens para Monique  —  Thayná disse que Jairinho ficou 10 minutos com Henry trancado no quarto. Quando o garoto saiu, reclamou de dor no joelho e ao questioná-lo sobre o que aconteceu, o menino disse para a babá que tinha sido por causa da ‘banda’, sem dar detalhes. Logo em seguida o padrasto saiu e Henry disse que u as agressões sempre acontecia, mas que Jairinho mandou não contar se não ‘ia pegar ele’.

Na última semana de fevereiro ela presenciou o terceiro episódio. Segundo Thayná, Jairinho chegou inesperadamente e chamou Henry para o quarto. Quando o menino saiu, ela tentou perguntar o que tinha acontecido e após relutar para responder, Henry disse que havia caído da cama e estava com a cabeça doendo.

Comparação do primeiro e do segundo depoimento da babá de Henry:

Primeiro depoimento

  • sobre o relacionamento entre os três, diz que esteve na presença dos três por no máximo quatro vezes, sem que se passasse 2h;
  • não percebeu nada de anormal, que dando banho nunca viu qualquer marca de violência;
  • disse que soube da morte por Monique, que a ligou por volta das 8h30 de segunda e disse que Henry caiu da cama;
  • advogado André a disse para dizer somente a verdade e que seria intimada.

Segundo depoimento

  • Thayná admitiu que mentiu a pedido da mãe de Henry e que Monique ela sabia das agressões sofridas pelo menino;
  • Jarinho e Monique brigavam com frequência, quase toda semana, entretanto em portas fechadas ou por telefone. Era comum até que um dos dois estivesse de malas prontas para sair de casa, porém, estranhamente, mesmo quando ouvia tons mais exaltados, o casal saía se beijando e estava tudo bem;
  • percebeu situações anormais (agressões) em três ocasiões.
  • advogado André disse que ela deveria falar ‘para o mundo’ o quão pessoas boas eram os dois.