Baby boom: veja o que aconteceu com esses zoológicos durante a pandemia

O fenômeno ainda está sendo estudado, mas é estimado que o fato de não ter humanos no local possa ser uma das possíveis causas para isso

Resumo da Notícia

  • O fenômenos ainda está sendo investigado
  • Estima-se que a presença dos humanos influencie o processo
  • Espécies extintas voltaram a nascer
  • Isso pode ser uma influência da pandemia
Espécies extintas voltaram a ser recuperadas! (Foto: reprodução / Instagram @babyanimals_forever)

Com a pandemia de coronavírus, os zoológicos registraram um aumento no número de filhotes das espécies. Pelo fato de não terem a companhia de muitos humanos durante este período, o fenômeno “baby boom” pode estar acontecendo!

-Publicidade-

Na Cisjordânia, 15 bebês de babuínos e pavões vieram ao mundo em apenas dois meses. De acordo com a agência de notícias Reuters, este número chega a ser três vezes mais maior do que o habitual.

É explicado uma possível interferências dos humanos no processo (Foto: reprodução / Instagram @ilovealbatross)

“O coronavírus espalhou-se mais ao menos ao mesmo tempo que várias visitas estavam marcadas para o zoo. Acabaram por ser canceladas e por isso os animais começaram a dar à luz”, explicou o veterinário Sami Khader à Reuters. No mesmo local, uma das avestruzes pôde incubar 11 ovos durante este período, pois “como não tinham pessoas ao seu redor, conseguiu construir um ninho”.

-Publicidade-

Já em um zoológico da Sibéria, de acordo com o New York Post, vários filhotes de patos egípcios raros, renas, lama e macacos em extinção nasceram. “A julgar pelo baby boom, o confinamento foi claramente bom para nós porque há muito mais animais interessantes e bonitos”, completou Andrei Gorban, diretor do local.

Novo aplicativo Pais&Filhos Interativo: teste seus conhecimentos, acumule pontos para trocar por prêmios e leia conteúdos exclusivos! Para baixar, CLIQUE AQUI.

-Publicidade-