Barriga de aluguel ucraniana que gerou bebê de irlandesa recebe convite para ir morar com ela

A ex-Miss Mundo Rosanna Davison chamou a mulher responsável por gerar e dar à luz sua primeira filha para fugir da guerra na Ucrânia e ir morar na Irlanda com ela e a família

Resumo da Notícia

  • Uma mãe convidou a barriga de aluguel que gerou a primeira filha dela a ir morar na Irlanda
  • A mulher que gerou a menina é ucraniana
  • A ex-miss mundo está em contato diário com a barriga de aluguel para conseguir tirá-la da Ucrânia

Em 2019, a ex-Miss Mundo Rosanna Davison teve sua primeira filha por meio de uma barriga de aluguel. A mulher que gerou a primogênita Sophia é ucraniana e vivia em Kherson, uma das cidades destruídas pelas bombas do exército russo.

-Publicidade-

Em entrevista ao jornal Irish Mirror, Rosanna contou que convidou a mulher para viver com ela em sua casa, ao lado da família, na Irlanda. Hoje, a ex-miss mundo possui três filhos. “Estou doente de preocupação vendo a situação piorar. Eu me sinto muito protetora com ela, eu a convidei para vir morar conosco”.

Segundo Rosanna, ela e o marido ofereceram para a ucraniana – que não teve suas informações divulgadas – um local seguro tanto para ela quanto para sua filha. “Cuidaremos dela e ela poderá ver Sophia novamente”.

A ex-miss convidou a barriga de aluguel ucraniana que gerou sua primeira filha a ir morar com ela na Irlanda
A ex-miss convidou a barriga de aluguel ucraniana que gerou sua primeira filha a ir morar com ela na Irlanda (Foto: Reprodução Instagram @rosanna_davison)

A mãe de três ainda disse que tem conversado diariamente com a barriga de aluguel que gerou sua primeira filha para saber como está a situação onde ela vive. “Eu tenho enviado mensagens para ela constantemente, verificando se ela está segura e se seu prédio foi bombardeado. Ela disse que há tiroteios ao seu redor, ela pode ouvir bombas explodindo. Estão ficando sem comida, ela está cercada por todos os lados e não pode sair. Estou muito chateada. Estou em pedaços com isso. devemos tudo a ela”.

“Estamos muito preocupados com ela, ela é a mulher que deu à luz Sophia. Se algo acontecesse com ela, ficaríamos absolutamente devastados. Sophia se desenvolveu no útero dela nesta cidade [Kherson]. Se não fosse por ela, não teríamos Sophia”.