Sarna humana: doença ressurge em bebê de 2 meses no Brasil

Além do menino recém-nascido, toda a família dele está contaminada com a escabiose. O caso aconteceu em Praia Grande, litoral de São Paulo

Resumo da Notícia

  • Um bebê de apenas dois meses precisou ser internado após se infectar com sarna humana
  • O caso aconteceu em Praia Grande, litoral de São Paulo
  • A mãe do menino contou que toda a família pegou a doença

Um bebê de dois meses ficou internado por uma semana na Praia Grande, litoral de São Paulo, após se infectar pela escabiose, também conhecida como ‘sarna humana‘. Stefanny Bomfim Albuquerque, de 25 anos, contou que além do filho, todos os membros da família também estão doentes.

-Publicidade-

A jovem mora no bairro Vila Sônia em uma casa com o pai, a mãe, dois irmãos e seus quatro filhos – entre eles Kauan, de dois meses. Em entrevista ao G1, Stefanny contou que a família já havia sido contaminada pela doença no ano passado, mas foram reinfectados.

“No ano passado eu já havia buscado ajuda porque minha filha tinha tido a infecção de forma mais grave. Tratamos com algumas pomadas que melhoraram, mas na gravidez do Kauan, com 4 meses, a infecção voltou de forma mais agressiva e eu fiquei morrendo de medo de não me curar e passar para ele. E eu fiz todo o acompanhamento, pedia remédios mais fortes, porque sabia que se eu tivesse quando ele nascesse, passaria para o meu filho. Mas não fui curada”, contou.

Um bebê de dois meses foi internado após se contaminar com sarna humana
Um bebê de dois meses foi internado após se contaminar com sarna humana (Foto: Shutterstock)

Causada por um ácaro, a escabiose gera bolhas na pele que se tornam feriadas após serem coçadas. Ela é facilmente transmissível e o tratamento é feito com sabonetes, remédios e loções específicos – mas, no caso de Kauan, o menino precisava ser internado para poder cuidar do problema.

No último dia 10, quando Stefanny conseguiu uma consulta particular, a médica responsável pelo atendimento passou apenas remédios para o bebê tomar. “Cheguei lá e pedi para ele ser internado, mas o médico passou remédio, xarope que era necessário comprar e eu não tinha como, então postei nas redes sociais pedindo ajuda e a Patrícia [voluntária] viu e me chamou. Eu expliquei a situação e ela postou também para me ajudar”.

Com a publicação de Patrícia, um vereador conseguiu uma vaga para Kauan no hospital de São Vicente, onde ele ficou internado do dia 16 de novembro até o dia 20, quando recebeu alta. “A situação do meu filho ainda é delicada. O meu peito está lotado de sarna, eu sinto dor para amamentar, mas não tenho como manter mamadeira para ele, devido ao alto custo de leite para bebê pequeno. O banho para mim é uma tortura de tanto que arde quando a água cai no corpo. Eu estou com sarna no corpo todo, até na mão, assim nem emprego consigo. Meu filho grita de dor. Deve ser muito difícil, eu sei que ele está sofrendo, porque eu sei como coçar e dizer quando estou mal e ele não consegue”.