Bebê passa por 6 cirurgias no coração e vai para casa pela primeira vez após 7 meses

Annabelle Main nasceu com síndrome do coração esquerdo hipoplásico – condição onde um lado do órgão não se desenvolve e impossibilita o bombear de sangue pelo corpo

Resumo da Notícia

  • Christine e Barry Main são pais de Annabelle
  • A menina nasceu com síndrome do coração esquerdo hipoplásico e teve que passar por seis cirurgias durante o tempo que ficou internada.
  • A bebê recebeu alta no dia 24 de julho deste ano

A quarentena de Christine e Barry Main têm sido mais difícil do que o normal – o casal passou os últimos sete meses esperando para saber se a filha recém-nascida sobreviveria. Annabelle nasceu com síndrome do coração esquerdo hipoplásico e teve que passar por seis cirurgias durante o tempo que ficou internada. A menina recebeu alta no dia 24 de julho deste ano.

-Publicidade-
Annabelle não desenvolveu o lado esquerdo do coração (Foto: Arquivo Pessoal)

Os pais sabiam desde a gestação o desafio que os aguardava, mas resolveram não desistir. A equipe médica do Hospital da Universidade Queen Elizabeth, em Glasglow, na Escócia, descobriram o problema no coração da bebê na vigésima semana de gestação. O lado esquerdo do órgão da menina não se desenvolveu, o que impede o bombear do sangue pelo corpo.

Os pais só conseguiram levar a filha para casa no final de julho (Foto: Arquivo Pessoal)

Christine e Barry foram informados que a bebê precisaria de pelo menos três cirurgias no coração e tinha apenas 57%de chance de viver até a idade escolar. “Tínhamos três opções – fazer uma interrupção, o que era recomendado, dar à luz e colocá-la em cuidados paliativos, ou ir para as cirurgias assim que ela nascesse sem nenhuma garantia de sobrevivência. Foi comovente, mas nunca houve qualquer dúvida de que faríamos qualquer coisa a não ser dar a ela uma chance de lutar”, disse a mãe em entrevista ao Mirror.

-Publicidade-

Depois do parto, Annabelle foi imediatamente internada e a jornada de cirurgias começaram. Em pouco mais de um mês a pequena já tinha passado por quatro procedimentos e ia encarar uma cirurgia no coração onde um balão seria inserido através de um cateter. “Nos disseram que havia 25% de chance de não funcionar”, disse o pai. A pequena sofreu complicações, incluindo um colapso pulmonar, e passou um mês na UTI.

A pequena vai precisar passar por uma nova cirurgia antes dos 5 anos de vida (Foto: Arquivo Pessoal)

“Estávamos com medo de perdê-la. Ela havia passado por tanta coisa e esperávamos estar fora de perigo, então foi um grande revés. Não éramos permitidos telefones na terapia intensiva, então nenhum membro da nossa família podia fazer videochamadas para ela”, explicou Barry. Durante todo o tratamento os pais só puderam ficar algumas vezes com a menina e separados, tudo para evitar a infecção do Covid-19.

Imagina a emoção de levar a filha para casa depois de 7 meses!

A última cirurgia de Annabelle foi aos 6 meses de vida, quando precisou repetir o procedimento com o balão. Felizmente, algumas semanas depois ela já pode ir para a casa com os pais pela primeira vez. “Levá-la para casa pela primeira vez foi tão emocionante, era o que estávamos pensando durante todo o isolamento”, disse a mãe.

A menina precisará passar por uma nova cirurgia no coração antes de completar 5 anos. “Nunca considerei as coisas simples como garantidas – como levar Annabelle para passear e abraçá-la sempre que quisermos.Você não saberia que ela passou por tanto em sua curta vida até agora. Annabelle é um bebê tão feliz”, finaliza Christine.

-Publicidade-