Boa ação! Filho doa córnea para mãe voltar a enxergar

Maria Lopes de Souza estava com problema de vista, precisando de cirurgia, a solução foi a solidariedade de Emanuel

Resumo da Notícia

  • Mãe recebe transplante de córnea do filho de 19 anos
  • Moradores de Itaporanga, no interior da Paraíba, percorriam 8h de idas e vindas para Campina Grande, no Pernambuco, atrás de tratamento
  • O procedimento foi bem sucedido, mãe e filho ficaram emocionados ao retorno no médico.

A empresária Maria Lopes de Souza, de 40 anos, estava com dificuldade de enxergar faz meses, a solução foi a doação do transplante de córnea do seu filho Emanuel, de 19 anos. Eles moram em Itaporanga, no interior da Paraíba, mas precisaram de idas e vindas de viagem de cerca de 8 horas para Campina Grande, em Pernambuco, para ela melhorar.

-Publicidade-
Mãe e filho na maca da clínica para a cirurgia de mãos dadas (Foto: Reprodução/ Razões para acreditar)

O transplante é considerado raro, de acordo com a Central Estadual de Transplantes, por meio da Clínica- Escola da Unifacisa, que realizou o procedimento. Neste caso, precisava de células tronco do limbo da conjuntiva por um paciente compatível a ela. O único considerado ideal era o Emanuel.

O procedimento ocorreu em Campina Grande, onde conseguiram entrar na fila para a cirurgia. Quando Maria chegou no centro de saúde, os olhos dela estavam cada vez mais cobertos por uma membrana vascularizada que a dificultava de enxergar bem. Com a condução do oftalmologista Diego Gadelha, o início do procedimento ocorrei em seis dias antes do transplante de córneas.

“Foi preciso fazer anteriormente o transplante de células tronco, com a retirada da conjuntiva do filho, para poder preparar para o transplante, porque não havia condições antes da superfície receber a córnea”, explicou o médico ao portal da Unifacisa.

Maria teve o procedimento, que aconteceu no dia 17 de junho, bem sucedido (Foto: Reprodução/ Razões para acreditar)

Depois a Maria foi cadastrada na Central Estadual de Transplantes como receptora de córneas. Ela estava como pedido prioritário e o procedimento foi bem sucedido, no dia 17 de junho.

Após o retorno ao consultório, a mãe e o filho estavam emocionados. “Pela minha mãe eu daria a vida, uma pequena parte do meu olho não é nada demais pra mim, mas pra ela foi muito importante”, contou ele.