Boa notícia! Lote com 3,7 milhões de vacinas de Oxford chega ao Brasil neste domingo

No total, cerca de 4 milhões de doses foram entregues ao país neste fim de semana pelo consórcio da OMS, em três lotes separados

Resumo da Notícia

  • O Brasil recebeu dois novos lotes de vacinas de Oxford-Astrazeneca neste domingo
  • No sábado, 1º de maio, o Brasil já havia recebido 220.800 doses
  • Com esses últimos desembarques, completam-se os 4 milhões de doses previstos para maio, anunciados pelo Ministério da Saúde
  • De Guarulhos, essas doses serão distribuídas aos estados e municípios por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI)
     

O Brasil recebeu neste domingo, 2 de maio, dois novos lotes de vacinas de Oxford-Astrazeneca como parte do acordo fechado com o consórcio Covax Facility, liderado pela Organização Mundial da Saúde. No total, mais de 3,7 milhões de doses chegaram hoje:

-Publicidade-
  • 1.735.200 doses foram recebidas neste domingo (2) em um primeiro voo, às 4h20
  • 2.025.600 doses foram recebidas neste domingo (2) em um segundo voo, às 16h17
(Foto: Freepik)

O segundo lote de vacinas desembarcou no Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, em uma aeronave vinda de Amsterdã, na Holanda. No sábado, 1º de maio, o Brasil já havia recebido 220.800 doses. Com esses últimos desembarques, completam-se os 4 milhões de doses previstos para maio, anunciados pelo Ministério da Saúde. De Guarulhos, essas doses serão distribuídas aos estados e municípios por meio do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Segundo Marcelo Queiroga, as 4 milhões de doses começam a ser distribuídas em, no máximo, 48 horas para estados e municípios. “Já deveríamos ter recebido essas doses desde janeiro, todavia, em função das dificuldades com vacinas em todo o mundo, só estamos recebendo agora. Mas isso é um grande avanço, pois significa um esforço do governo federal através da ampliação das nossas relações com a Organização Mundial da Saúde”, afirmou Queiroga.

Covax Facility

O consórcio Covax Facility é uma iniciativa liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que prevê mais de 42 milhões de doses neste ano. Como parte do consórcio, o Brasil tem direito, neste semestre, a 10,5 milhões de doses da vacina de Oxford-AstraZeneca produzidas pela empresa multinacional Catalent, na Coreia do Sul. De acordo com o Ministério da Saúde, são esperadas outras 842,4 mil doses da vacina da Pfizer-BioNTech neste primeiro trimestre.