Brasileiro descobre o maior cometa já visto no Universo “sem querer”

O cientista está fazendo doutorado nos Estados Unidos, mas contou que não imaginava conseguir esse feito

Resumo da Notícia

  • Brasileiro descobre o maior cometa já visto no Universo
  • O cientista está fazendo doutorado nos Estados Unidos, mas contou que não imaginava conseguir esse feito
  • O cometa será batizado em homenagem a ele

É do Brasil! O cientista e cosmólogo brasileiro Pedro Bernardinelli, de 27 anos, encontrou o maior cometa do universo já visto até agora enquanto cursa o doutorado nos Estados Unidos. Em entrevista ao jornal Terra, ele contou que entrar para a história dessa forma não estava nos planos iniciais. “A ideia não era essa. O que aconteceu foi sorte mesmo”, brincou.

-Publicidade-

O cometa é 2,5 vezes maior que o recordista anterior! Ele tinha o nome de C/2014UN271 até o momento, mas mudou para Bernardinelli-Bernstein, em homenagem ao cosmólogo e seu orientador, Gary Bernstein. “Houve um processo para a troca de nome, mas durou poucos dias. Me pediram para guardar segredo. Foi uma experiência engraçada”, relembrou.

Brasileiro descobre o maior cometa já visto no Universo "sem querer"
Brasileiro descobre o maior cometa já visto no Universo “sem querer” (Foto: arquivo pessoal / reprodução Terra)

De acordo com as pesquisas que levaram à descoberta, o cometa tem ao menos 4,5 bilhões de anos (a mesma idade da Terra) e um diâmetro de 150 km. Para efeitos de comparação, o asteroide que deu um fim aos dinossauros tinha cerca de 10 km de diâmetro!

E sim, esse corpo celeste está se encaminhando para a Terra, mas não traz motivos para preocupação. Em 2031, ele chegará ao ponto mais próximo do Sol – 1,5 bilhão de quilômetros, – próximo da órbita de Saturno, o sexto planeta do Sistema Solar.

“Uma piada que costumo contar: falar que esse objeto está vindo na direção da Terra não é errado, porque ele realmente está. Mas é a mesma coisa que falar que, toda vez que recebo meu salário, minha fortuna chega perto da fortuna do Silvio Santos. Tecnicamente está certo, mas não quer dizer que vai chegar lá”, contou o cientista, nos acalmando.

A descoberta foi possível graças ao Dark Energy Survey (DES), projeto com estudantes universitários de 8 países que mapeia centenas de milhões de galáxias universo afora, cujo Brasil faz parte. A ideia do grupo é “detectar supernovas e encontrar padrões de estrutura cósmica que podem revelar a natureza da energia escura que está acelerando a expansão do Universo”. Agora, eles vão estudar um pouco mais sobre esse novo cometa, com o intuito de entendê-lo melhor.