Brincar e aprender com os filhos: especialistas falam sobre importância dessa relação

Em entrevista com psicóloga Daniella Freixo e Patrícia Camargo e Patrícia Marinho, do Tempo Junto, elas contaram a importância das brincadeiras no desenvolvimento do seu filho

Resumo da Notícia

  • Brincar é tudo de bom (e muito necessário)
  • Através dessas atividades, o seu filho aprende muita coisa
  • Veja de que forma incentivar esse hábito
Especialistas falam sobre a Importância do relacionamento com as crianças (Foto: iStock)

“Aprendi com meu filho”

Daniella Freixo, mãe de Maria Luisa e Maria Eduarda, psicóloga, falou sobre os aprendizados entre família durante a quarentena:

-Publicidade-

Como encarar esse momento de forma positiva?

A gente tinha tantas distrações e uma delas eram as nossas relações. Nessa nova fase descobrimos muitas alegrias. Aqui em casa descobrimos que nos damos bem como um time, todo mundo ajuda.

-Publicidade-

Quais as maneiras de lidar com a nova rotina?

Devemos refletir se estamos sendo rígidos ou flexíveis. Se for de forma rígida, vamos passar 24 horas por dia brigando dentro de casa. Se for de forma flexível a gente pode criar uma nova rotina em família, definir o horário de estudo, trabalho e que se mantenha flexível, porque cada dia é um ‘flash’. Isso dá um contorno e segurança, é viver um dia de cada vez.

O que aprendemos com as crianças em relação a lidar com a pandemia?

É uma das primeiras vezes que entendemos que não sabemos de tudo. Hoje, os filhos nos questionam e a gente pensa: “vamos descobrir juntos”. É uma oportunidade linda, que nos faz ter uma postura de mais humildade.

Como lidar com a expectativa?

Se acharmos que temos que seguir sempre o planejado, vamos ter todos os dias uma frustração. Então é viver um dia de cada vez e entender que por mais que não alcancemos o que esperamos, foi o melhor que conseguimos.

A nova rotina juntos, trouxe quais benefícios?

Descobrimos novos valores. Antes da quarentena a gente “tirava como garantida” a nossa convivência em família . E às vezes isso ficava para depois, porque tínhamos como certeza a nossa família. Agora percebemos que não temos nada como garantido.

A maneira de lidar com a família vai mudar?

Já está mudando! Querer saber como está sua avó ou parentes que não estão mais por perto, tem se tornado cada vez mais frequente. Apareceu um medo de ficar distante, aumentou a saudade.

Brincar é tudo de bom!

Patrícia Camargo e Patrícia Marinho, do Tempo Junto, falaram sobre a importância da brincadeira e deram dicas incríveis!

A divisão de tarefas pode envolver diversão?

Com certeza! Você pode estimular a criança a cumprir suas atividades de maneira divertida. Arrume um jeito divertido para arrumar a cama, por exemplo.

E quando a culpa vem?

Você não precisa se culpar por não ter tempo para brincar com o seu filho ou de não elaborar brincadeiras. As crianças brincam com tudo, e o ócio também traz benefícios, como a criatividade.

Para os bebês, qual a dica de brincadeira?

Criar o cesto do tesouro, separando coisas que o bebê pode explorar sensorialmente, sem risco.

E a partir dos dois anos?

Nessa idade as crianças já têm autonomia para brincar sozinhas, o adulto pode apenas promover o espaço.

Como estimular a imaginação?

Faça com que a fantasia e o faz de conta aconteçam! Separe um canto da casa e dê acessórios para seu filho criar uma cabana.

-Publicidade-