Bruno Mazzeo lembra do pai Chico Anysio e lamenta a morte do irmão Cícero Chaves em homenagem

Filho de Chico Anysio escreveu um texto no Instagram para o caçula que faleceu neste domingo. Os seguidores se emocionaram com as palavras do ator e deixaram comentários de conforto à família

Resumo da Notícia

  • Cícero Chaves faleceu no domingo, 4 de julho
  • Bruno Mazzeo fez homenagem ao irmão em publicação no Instagram
  • Seguidores escreveram mensagens de conforto à família nos comentários

Na segunda-feira, 5 de julho, o ator Bruno Mazzeo usou as redes sociais para fazer uma homenagem ao irmão Cícero Chaves que faleceu aos 39 anos neste domingo. Bruno, além de irmão também era padrinho de Cícero. A causa da morte ainda não foi divulgada pela família.

-Publicidade-
Cícero morreu aos 39 anos (Foto: Reprodução/ Instagram)

Na publicação feita no Instagram, Bruno compartilhou fotos com o caçula desde a infância dos dois até uma foto mais recente dos irmãos ao lado do pai Chico Anysio. Na legenda ele desabafou: “Meu amado irmão, que por tantos anos foi o caçula. Meu afilhado. Mais uma saudade daquelas que sei que não vai passar e com a qual vou ser obrigado a conviver”.

Bruno Mazzeo fez homenagem ao irmão Cícero Chaves que faleceu no domingo (Foto: Reprodução/ Instagram/ @eumazzeo)

Ele continuou, e fez uma reflexão: “A vida nem sempre (ou quase nunca) faz sentido. Ficamos por aqui, tentando não entendê-la, mas levá-la da melhor forma possível, emanando sempre o bem, o amor, porque nunca sabemos o dia de amanhã”. Bruno lamentou: “Fico com a dor de saber que nunca mais vou ouvir a sua voz, já grossa, me chamando de ‘dindo'”. O filho de Chico Anysio finaliza dizendo: ” Descansa, Cícero. Que, a essa hora, já deve estar no colo gostoso do nosso papai. Até um dia”.

Os seguidores se emocionaram com as lindas palavras do ator e deixaram mensagens de conforto nos comentários da publicação. Um amigo escreveu: “Meus sentimentos meu amigo querido”, e outro disse: “Acabei de ler a noticia …. Sinto muito por ele e pela saudade que virá pra toda a familia…”.

Cícero morava no Rio de Janeiro. Ele era DJ e produtor de música eletrônica, dono da gravadora 11HZ Recordings.