Cachorro consola mulher que perdeu mãe para o Covid-19 e é adotado por ela

Jaqueline Mascenoe estava chorando do lado de fora do hospital, em Teresina, no Piauí e foi surpreendida pelo animal a abraçando

Resumo da Notícia

  • Uma mulher adotou um cachorro que morava na rua depois que ele a consolou da perda da mãe
  • Jaqueline Masceno tinha acabado de perder a parente para o Covid-19
  • O caso aconteceu em em Teresina, no Piauí

Uma mulher adotou um cachorro que morava na rua depois que ele a consolou da perda da mãe. Jaqueline Masceno tinha acabado de perder a parente para o Covid-19 e estava chorando no lado de fora do hospital, em Teresina, no Piauí. Enquanto se lamentava, o animal apareceu e a abraçou.

-Publicidade-
Anjo Gabriel foi adotado (Foto: Arquivo Pessoal)

“Me deu uma falta de ar e sentei em uma cadeira. Uma pessoa me deu um copo com água e o cachorro apareceu e pulou nos meus braços, me acariciando e senti que era minha mãe. Minha mãe me abraçou através dele e era um abraço tão forte que se fosse realmente só um cachorro tinha me mordido. Toda dor que eu sentia, passei naquele abraço apertando ele. Minha mãe veio se despedir de mim através daquele animal. Eu senti no meu coração”, contou a filha, em entrevista ao Cidade Verde.

Segundo Jaqueline, a mãe adorava animais e cuidava sozinha de três. “Ela tirava da aposentadoria para ajudar os bichos de rua. Mesmo de cadeira de rodas, ela colocava comidinha e água. Ela dizia que se fosse boa da perna cuidava de mais animais. Mesmo assim, ela tinha dois cachorros e um gato que estão tristes demais sem ela”, conta.

-Publicidade-
O animal consolou Jaqueline (Foto: Arquivo Pessoal)

A reação do cachorro comoveu até os profissionais do hospital, que se emocionaram ao ver o apoio do pet. A mulher disse que ele ficou ao seu lado até o corpo da mãe ser sepultado. Depois do encontro, os dois se separaram, mas Jaqueline resolveu deixar uma aviso no hospital para que ligassem caso o animal aparecesse. Anjo Gabriel, como foi batizado, retornou no dia da missa de sétimo dia da vítima, o que deu ainda mais certeza para a nova dona.

-Publicidade-