Cachorro emociona ao invadir ambulância para acompanhar morador de rua: “Um amor muito grande”

Os socorristas que fizeram o atendimento do homem ficaram emocionados com o companheirismo do animal com o dono

Resumo da Notícia

  • Um cachorro de rua invadiu uma ambulância para acompanhar o dono
  • Os socorristas ficaram impressionados com o companheirismo do animal
  • O dono já recebeu alta e voltou para as ruas

Na última quinta-feira, dia 16 de dezembro, um cachorro chamado Maluquinho emocionou os socorristas durante o atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no norte do Paraná. O animal decidiu acompanhar o dono, que é morador de rua, enquanto estava sendo tratado dentro de uma ambulância.

-Publicidade-

O homem de 51 anos de idade não identificado foi prontamente socorrido ao ser encontrado caído em uma calçada, ao lado do cachorro companheiro. De acordo com Sérgio Picoloto, um dos responsáveis pelo atendimento do paciente, o animal ficou com o tutor do início ao fim.

O melhor amigo do homem acompanhou o dono durante o tratamento
O melhor amigo do homem acompanhou o dono durante o tratamento (Foto: Reprodução Secretaria de Saúde de Londrina)

“Deu até trabalho para chegar no paciente por conta do Maluquinho, do cachorrinho, ele não queria deixar a gente atender o paciente, ficava rosnando, cuidando do dono. Aí perguntamos o nome do cachorro, conversamos com o cachorrinho, colocamos o paciente na ambulância e automaticamente ele pulou também, ficou em cima da maca, do paciente, e não deixou um segundo”, contou Sérgio para o g1.

Apesar de não ser ideal levar qualquer animal para unidades de saúde ou ambulâncias, desta vez a equipe decidiu levar Maluquinho junto com o companheiro. “Não tinha nem como deixar o Maluquinho ali, porque nós transportamos esse paciente para a UPA Jardim do Sol e ele ia desencontrar do dono com certeza. Talvez ia sair correndo atrás da ambulância, ia desencontrar do dono, e se esse animal ficasse com esse trauma, podia ser atropelado na rua correndo atrás da ambulância”, explicou ainda o socorrista.

Após receber alta, dono e o melhor amigo voltaram para as ruas e não foram mais encontrados, de acordo com os responsáveis do hospital. Entretanto, a cena de carinho e companheirismo entre o Maluquinho e o humano ficarão para sempre na memória de Sérgio Picoloto: “O animal é um ser divino, Deus protege os animais. Não tinha como deixar ele, é um amor muito grande cuidando do paciente”, refletiu ele.