Cães farejadores começam a ser testados para reconhecer infectados com coronavírus

Os cachorros foram treinados por instituição britânica e a ideia é que eles reconheçam pelo cheiro a presença da Covid-19 como já são capazes de fazer com outras doenças como câncer e malária

Resumo da Notícia

  • Os cachorros foram treinados por instituição britânica
  • A ideia é que eles reconheçam pelo cheiro a presença da Covid-19 como já são capazes de fazer com outras doenças como câncer e malária
  • Futuramente eles podem ser usados para triagem em locais como aeroportos ou estradas
Futuramente eles podem ser usados para triagem em locais como aeroportos ou estradas (Foto: Reprodução / BBC / DHSC)

Os cachorros, quando treinados para isso, já são capazes de identificar pessoas com doenças como câncer, malária e Doença de Parkinson. A novidade agora é que esses cães farejadores estão sendo treinados para identificar infectados com o novo coronavírus.

-Publicidade-

Segundo informações da BBC, os cachorros foram treinados pela instituição de caridade Medial Detection Dogs (Cães de Detecção Médica, na tradução) e já começaram a fazer os testes para ver se funcionou.

Labradores e Cockers Spaniels podem ser capazes de reconhecer o vírus em humanos pelo cheiro antes mesmo que os sintomas apareçam. Para a co-fundadora e diretora executiva da instituição, Claire Guest, não há dúvidas de que dará certo. “Com certeza nossos cães serão capazes de encontrar o odor da covid-19“, disse ao portal.

-Publicidade-
Os responsáveis pelo treinamento e testes estão confiantes de que os cães poderão ser capazes de identificar pessoas contaminadas com coronavírus (Foto: Reprodução / BBC / Medical Detection Dogs)

A primeira fase de testes está endo feita no Reino Unido, conta com financiamento do governo britânico e com a participação da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres e da Universidade de Durham.

O ministro da inovação, Lord Bethell, está confiante que os cães deem “retornos rápidos”. A ideia é que dando certo, eles passem a adotar os chamados cães de bio-detecção – que podem rastrear até 250 pessoas por hora – como medida contra a covid-19.

Fase de testes

Para os testes, eles estão usando amostras de odores de pacientes infectados e não-infectados pelo coronavírus do sistema público de saúde dos hospitais de Londres.

“Nosso trabalho anterior mostrou que a malária tem um odor característico e treinamos com sucesso os cães farejadores médicos para reconhecer pessoas doentes com precisão”, disse James Logan, da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, ao portal. “Isso, combinado com o conhecimento de que doenças respiratórias podem alterar o odor corporal, nos deixa esperançosos de que os cães também possam detectar a covid-19″, completa.

A ideia é que eles reconheçam pelo cheiro a presença da Covid-19 como já são capazes de fazer com outras doenças como câncer e malária (Foto: Reprodução / BBC / DHSC)

Futuro

A ideia é que após três meses de testes iniciais, os cães sejam mais úteis do que neste momento. Uma possibilidade é que eles sejam usados em pontos de entrada como aeroportos e estradas, por exemplo.

“O segundo teste será prático, com pessoas. Depois esperamos trabalhar com outras agências para treinar mais cães para o mesmo trabalho”, diz ela.

Agora, você pode receber notícias da Pais&Filhos direto no seu WhatsApp. Para fazer parte do nosso canal CLIQUE AQUI!

-Publicidade-