Cães podem ajudar no combate da covid-19 por meio do cheiro, diz estudo

As informações são da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, em parceria com a Universidade de Durham e o grupo Medical Detection Dogs

Resumo da Notícia

  • Cães podem ajudar no combate contra a covid-19, por meio do cheiro;
  • As informações são de um estudo realizado pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres;
  • Outras pesquisas devem ser realizadas para garantir a informação.

Cães podem ajudar no combate contra a covid-19, por meio do cheiro. As informações são de um estudo realizado pela Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, em parceria com a Universidade de Durham e o grupo Medical Detection Dogs.

-Publicidade-

Para determinar se cachorros são capazes de sentir o cheiro da doença em amostras de roupas e máscaras, os pesquisadores treinaram ao longo de seis a oito semanas, seis cães das raças Labrador, Golden Retriever e Border Collie, com idade entre 4 e 6 anos.

(Foto: Reprodução / BBC / DHSC)

Os resultados mostraram uma taxa de sensibilidade de 82% a 94% na detecção da Covid-19. O PCR continua sendo o teste principal e mais confiável para detectar a doença. Entretanto, a pesquisa ainda apura que os cães podem identificar o vírus entre 76% e 92%.

11º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Sua Realidade

Está chegando! O 11º Seminário Internacional Pais&Filhos vai acontecer no dia 1 de junho, com oito horas seguidas de live, em formato completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar dos sorteios e ganhar prêmios incríveis. Para se inscrever para os sorteios, ver a programação completa e assistir ao Seminário no dia, clique aqui!

De acordo com a Veja, o virologista Lawrence Young afirmou que apesar da prática poder facilitar a detecção, ela pode ser comprometida: “Todo o estudo pode ser comprometido de maneira muito simples. Espaços com muitas pessoas ou locais externos muito arejados podem fazer com que os cheiros se dispersem rapidamente”.

(Foto: Reprodução/ Unsplash)

Há a possibilidade de que os cães estejam detectando vírus associados a problemas respiratórios no geral, e não especificamente o novo coronavírus e justamente por isso uma nova fase da pesquisa deve ajudar os especialistas a entenderem.