Câmara Municipal de São Paulo aprova projeto de lei que estende bastante a licença-paternidade

O próximo passo será a aprovação ou veto do atual prefeito da cidade, Bruno Covas

Câmara Municipal de São Paulo aprova Projeto de Lei que visa estender a licença-paternidade para 20 dias (Foto: Shutterstock)

Na quarta-feira, 4 de setembro, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou o Projeto de Lei 613/2018, que tem como objetivo estender a licença-paternidade dos servidores públicos municipais para 20 dias. O próximo passo será a aprovação ou veto do atual prefeito da cidade, Bruno Covas.

-Publicidade-

De acordo com o G1, em relação às empresas privadas, a licença-paternidade pode ser concedida de, no mínimo, 5 a 20 dias. A proposta aprovada pela Câmara tem como objetivo que a licença-paternidade dos servidores públicos seja igual. As emendas também querem garantir que a lei beneficie casos de adoção, permitindo estender para até 3 meses de licença caso a criança seja deficiente.

Pensão especial para crianças com microcefalia
Também na quarta-feira, 4 de setembro, o Governo brasileiro aprovou uma medida provisória que concede pensão vitalícia para crianças que nasceram com microcefalia entre os anos de 2015 e 2018, o valor será de um salário mínimo (atualmente em R$ 998).

-Publicidade-

Por ser uma medida provisória, o ato do atual presidente terá força de lei depois que for publicado no “Diário Oficial da União”. A partir disso, o Congresso Nacional terá até 120 dias para aprovar a MP conforme o governo a enviou ou com alterações.

Leia também:

Governo oferece pensão especial para crianças com microcefalia causada por Zika vírus

Com a liderança de Michelle Bolsonaro, governo lança programa para incentivar atividades voluntárias no Brasil

Agora é lei! Governo de São Paulo proíbe canudos plásticos em estabelecimentos comerciais

-Publicidade-