Câmera flagra pedófilo encontrando menina de 12 anos momentos antes do abuso

O criminoso foi preso em flagrante na última quarta-feira, 20 de julho

Resumo da Notícia

  • Uma das câmeras de segurança de onde mora o pedófilo flagra o momento em que o homem se encontra com uma de suas vítimas
  • Ele foi preso em flagrante na última quarta-feira, 20 de julho
  • O homem de 34 anos manteve contato com a garota por diversos dias

Uma das câmeras de segurança de onde mora o pedófilo, que foi preso em flagrante na última quarta-feira, 20 de julho, flagra o momento em que o homem se encontra com uma de suas vítimas. O homem esta sendo investigados por pedofilia.

-Publicidade-

O homem de 34 anos foi preso após desaparecer com uma menina de 12 anos. Ele obrigou a garota a fazer sexo oral nele. O vídeo encontrado por meio das divulgações é do dia 14 de julho, em um prédio localizado na Asa Sul, em Brasília, local onde o homem mora. As imagens mostram outra vítima dos abusos do pedófilo. De acordo com a 1ª Delegacia de Polícia, o criminoso tinha diversas vítimas que não eram apenas meninas, algumas delas foram garotos, e a prática do homem era uma rotina.

No caso do vídeo, ele abusou da menina na escada do prédio após afirmar que sua mãe, uma mulher idosa, estaria dentro do apartamento. As investigações descobriram que até a lixeira do prédio teria sido utilizada para a realização dos crimes.

Ele abusou da menina na escada do prédio após afirmar que sua mãe estaria dentro do apartamento. (Foto: Reprodução / Instagram)

As autoridades investigaram que a menina de 12 anos, pela qual ele foi preso em flagrante, e o adulto se conheceram em um grupo de jogos infantis do Facebook, em que ele se passou por um adolescente. Por isso, a menina manteve contato com o pedófilo e teria enviado fotos e vídeos para ele. Sob poder das imagens, o pedófilo teria ameaçado divulgar o conteúdo para os pais da garota, caso ela contasse algo. A garota de 12 anos depôs contra ele, afirmando que ele a obrigou a fazer sexo oral. Segundo a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), ele já mantinha contato com ela por diversos dias.

Caso ele seja condenado, pode pegar mais de 30 anos de prisão, respondendo por manter e divulgar fotos e vídeos de pornografia infantil, estupro de vulnerável e extorsão.