Casal percebe erro que cometeu 17 anos após adotar bebê e faz desabafo na internet

Quando o menino estava para ingressar na faculdade, eles acharam um documento que mudou tudo. Confira essa história completa

Resumo da Notícia

  • Um casal foi surpreendido 17 anos depois de adotar um bebê de outro continente
  • O pai dele relatou todo o acontecido em uma rede social
  • A história viralizou após ser compartilhada no TikTok

Um casal ficou extremamente surpreso ao se dar conta do erro que cometeram com o filho. O bebê foi adotado recém-nascido há muitos anos e a história viralizou recentemente, quando aos 17 anos os pais perceberam o engano.

-Publicidade-
Os pais contaram a história em uma rede social (Foto: Getty Images)

O relato que o pai fez no Reddit foi compartilhado no TikTok e rapidamente chamou a atenção do público. “Há cerca de 18 anos, minha esposa e eu queríamos adotar uma criança e nós ficamos em contato com um casal asiático”, explicou.

“Nós garantimos a ele que a criança seria amada, o que é verdade, já que instantaneamente nos apaixonamos pelo nosso menino”, continuou. O homem falou sobre o sentimento de culpa com o passar do tempo: “Depois de 8 meses, começamos a nos sentir um pouco culpados porque nosso bebê chinês perfeito seria criado em uma casa por duas pessoas incapazes de oferecer a ele qualquer conexão com sua identidade e herança cultural”.

-Publicidade-

Rapidamente, os pais descobriram uma solução: “Havia uma grande população chinesa na nossa cidade, por isso desejamos expor ele o máximo que pudemos. Nós inscrevemos ele em aulas de Mandarim e desenvolvemos uma relação com um casal chinês que se tornou seus tios ‘adotivos'”.

O homem também contou que fizeram questão de realizar viagens para a China ao longo dos anos. Eles também aprenderam receitas típicas do país até que quando o menino estava pronto para ir a Universidade e eles estavam preparando os documentos e preenchendo formulários se deram conta da confusão.

“Revirando meu escritório para encontrar a papelada necessária, surgiram os papeis da adoção e foi apenas nesse momento que eu vi. Algo tão óbvio, algo que nem minha esposa nem eu, na estupidez da nossa juventude, registramos”, desabafou.

“Os nomes no papel de adoção eram Park e Kim (escritos em coreano). Nosso filho era coreano”, finalizou.