Família

Casal pode se divorciar para ter condições de cuidar da saúde da filha

Eles ainda se amam, mas esse caminho parece ser o melhor para a família. Entenda

Redação Pais&Filhos

Redação Pais&Filhos

casaldivorcio

(Foto: Divulgação WFAA)

Esses dois estão dispostos a fazer tudo o que for possível – e impossível – para que seus filhos estejam bem e tenham qualidade de vida. Esse casal do Texas está encarando problemas de saúde de sua filha e para passar por isso da melhor maneira possível, estão considerando se divorciar. Leia a história deles para entender o que está acontecendo.

Quando Maria e Jake Grey, um casal da cidade de Sanger, no Texas, fizeram seus votos de casamento nove anos atrás eles realmente disseram que apenas a morte iria separar eles. Mas seus problemas começaram quando sua filha de seis anos, Brighton, foi diagnosticada desde o nascimento com uma rara síndrome cromossômica, a Síndrome de Wolf-Hirschhorn. Apesar de terem plano de sáude, os Grey pagam em média 15 mil dólares por ano com os custos de saúde de sua filha – e é por isso que eles estão pensando em se divorciar.

Jake, um veterano do exército e pai de duas crianças, contou à afiliada de ABC News, a WFAA, que ele não pode mais gastar mais de 30% de seu salário de 40 mil dólares com as despesas médicas de sua filha. Por enquanto, o divórcio é a opção mais plausível para o casal.

“Nós lutamos e lutamos contra isso, e eu não sei, acho que agora chegamos em um ponto em que sentimos que essa é uma possibilidade real”, ele disse.

Por causa do diagnóstico de Brighton, ela provavelmente precisará de cuidados por tempo integral para o resto de sua vida. De acordo com a WFAA, ela tem “deficiência auditiva e visual, convulsões, problemas cardíacos e renais e mais coisas”. Por causa do salário de Jake, a família não pode se qualificar para participar do Medicaid, um programa de saúde social dos EUA para famílias e indivíduos de baixa renda, o que os deixa com poucas opções. Como uma mãe solteira, desempregada e com dois filhos, Maria seria capaz de dar à Brighton os cuidados para se qualificar para o Medicaid – embora Jake não se sinta bem com essa escolha.

“Eu sinto que isso é moralmente errado e acho também que é algo muito conflitante para mim, porque eu acho que o que está acontecendo com a gente é moralmente errado”, disse Jake.

Mas quando as necessidades aparecem, os Grey farão qualquer coisa para que sua filha tenha uma qualidade de vida decente. “Nós prometemos para nós mesmo e para ela que faríamos qualquer coisa para tornar a vida dela, pelo tempo que ela estiver conosco, a melhor possível”, Maria contou.

Os Grey não desejam para ninguém o que eles estão passando e ainda esperam por outra solução. “Ter que escolher entre seu casamento e sua filha é algo muito estranho de lidar” disse Jake, que ainda completou que não conseguiria imaginar passar por tudo isso com outra pessoa ao lado dele.

Leia também 

Mãe escreve carta à filha pequena para contar sobre divórcio

8 fronteiras que padastros NÃO devem cruzar

É seu direito! Custeio de fertilizações é obrigatório pelo SUS e planos de saúde