Casal realiza sonho de ter filho e faz fertilização sem saber quem será mãe biológica

Nayá Madeira, de 35 anos, é mãe de João e Diogo, e conheceu Renata Neves, de 40 anos, e juntas formam uma família que está ansiosa para aumentar logo mais graças a fertilização in vitro

Resumo da Notícia

  • Um casal de duas mulheres tem o sonho de aumentar a família e tudo será possível graças a fertilização in vitrp
  • Nayá Madeira, de 35 anos, é mãe de João e Diogo, e conheceu Renata Neves, de 40 anos, no Instagram
  • Juntas formam uma família que está ansiosa para aumentar logo mais

Um casal de duas mulheres tem o sonho de aumentar a família e tudo será possível graças a fertilização in vitro. Nayá Madeira, de 35 anos, é mãe de João e Diogo, e conheceu Renata Neves, de 40 anos, no Instagram, e juntas formam uma família que está ansiosa para aumentar logo mais.

-Publicidade-

As duas se conheceram no Instagram após verem que tinham amigos em comum, e quem diria que ao publicar uma simples foto de um bolo do Palmeira, Nayá e Renata começariam uma história de amor? “Achei que ela era mãe de algum bebê que eu já tinha atendido”, contou Renata em entrevista exclusiva ao portal Terra.

Diogo contou para os colegas de classe que tinha duas mães, e uma menina da sala dele se identificou pois também tinha, e assim as crianças foram se conscientizando mais sobre o assunto. Renata contou que quando tinha por volta dos 32, 33 anos ela começou a se questionar e pensar em ser mãe, e se quisesse aquela seria a hora, se não, tinha medo de ser muito tarde.

O casal contou que desejam fazer a fertilização in vitro com os óvulos de ambas
O casal contou que desejam fazer a fertilização in vitro com os óvulos de ambas (Foto: Reprodução/Terra)

Quando as duas se conheceram e após conversarem viram que ambas tinham o desejo de aumentar a família, a busca pela fertilização in vitro começou. Em 2020 ocorreu a primeira tentativa, e infelizmente não deu certo, apenas os óvulos de Renata haviam sido utilizados, com um sêmen doado por um homem.

Na segunda tentativa elas resolveram trocar de médica, e procuraram um sêmen fora do país. Porém desta vez os óvulos de Nayá também foram doados, ou seja os óvulos das duas seriam fecundados porém ninguém saberia de fato qual deles daria certo e seguiria adiante na gestação .

“A gente não quer saber qual óvulo está melhor, as duas vão ser doadoras”, disse Renata após ouvir da médica que ela separaria os óvulos mais saudáveis para o procedimento. Embora as 2 primeiras tentativas não foram bem sucedidas, elas não perderam a esperança. “Se você tem vontade de ser mãe, pai, constituir uma família, corra atrás”, finalizou Renata.