Caso Ester: polícia apreende carro de suspeito de matar criança em briga de vizinhos

A menina de 4 anos foi atingida com um tiro no peito em meio a uma discussão por vaga de garagem, em Santo André, em São Paulo. Os policiais encontraram o carro de Bruno mas ele segue foragido

Resumo da Notícia

  • Em briga de vizinhos, Ester foi atingida com um tiro no peito
  • A briga por vaga de garagem é antiga, ela acontece desde 2018
  • Após o conflito, o suspeito fugiu do local
  • A polícia encontrou o carro de Bruno, mas ele segue foragido

Na terça-feira, 13 de julho, a Polícia Civil apreendeu o carro usado por Bruno Freitas, o suspeito de atirar contra os vizinhos e assassinar Ester, de 4 anos de idade, em Santo André, no domingo, 1 de julho.

-Publicidade-
Bruno Freitas é o suspeito de ter assassinado Ester em briga de vizinhos (Foto: Reprodução/ G1 / TV Globo)

A menina foi morta em uma briga por vaga de garagem travada entre o pai e o vizinho. Eles todos moravam em uma viela e precisavam revezar uma única vaga de garagem. As discussões começaram em 2018 por demora para liberar essa vaga.

Segundo relatos da família, Ester chegava de carro com o pai, a mãe, e mais três crianças quando foram abordados pelo vizinho que disparou contra eles. Os tiros acertaram o peito da menina. O pai, que estava ferido por também ter sido atingido correu com a criança até a Santa Casa de Santo André, mas não conseguiu chegar a tempo de  salvá-la. Após o conflito, Bruno fugiu do local.

O carro de Bruno foi apreendido pela polícia (Foto: Reprodução/ G1 / TV Globo)

De acordo com informações do SP2, o carro do suspeito foi encontrado na tarde desta terça-feira e guinchado até a delegacia. Dentro do veículo havia manchas de sangue. O vizinho continua sendo procurado pela polícia.

O corpo da criança foi velado na segunda-feira, 12 de julho, e enterrado no Cemitério Curuçá, em Santo André, em São Paulo. O caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pelo 5º Distrito Policial de Santo André.