Caso Harry e Meghan: como a família influencia o relacionamento do casal e criação dos filhos

Recentemente, o duque e duquesa de Sussex renunciaram aos cargos oficiais e contaram com aprovação da rainha para dar uma vida diferente ao filho

Não é apenas na família real que isso acontece (Foto: Getty Images)

Um comunicado da Família Real deixou os seguidores impressionados. No dia 8 de janeiro, a conta oficial do Instagram de Meghan Markle e príncipe Harry emitiu uma nota oficial que dizia que ambos pretendem abdicar de seus cargos reais para se dedicarem para a própria família e para trabalharem por conta própria.

-Publicidade-

No dia 13, durante uma reunião na casa de campo em Sandringham, na Inglaterra, a família real se reuniu para falar sobre o assunto pela primeira vez. Depois de duas horas de conversa, a Rainha Elisabeth II tomou uma decisão e compartilhou um comunicado oficial: “Minha família apoia completamente o desejo de Harry e Meghan de criar uma nova vida. Apesar de que nós preferiríamos que eles permanecessem como membros ativos da família real, respeitamos e entendemos o desejo que eles manifestaram de uma vida independente, enquanto continuam sendo parte valiosa da família“.

A novidade, além de marcar um momento histórico, também levantou uma discussão necessária não apenas na Inglaterra, mas ao redor do mundo: como a influência da família interfere na relação do casal e na criação dos filhos? Todo mundo adora dar pitaco, mas quando se trata de pessoas tão próximas é difícil estabelecer um limite ou saber até que ponto ajuda ou atrapalha. Por isso, o psicólogo Oswaldo M. Rodrigues Jr., do Instituto Paulista de Sexualidade (InPaSex) tirou algumas dúvidas sobre esse assunto delicado. 

-Publicidade-

 

Ele diz, ela diz

A parentalidade, cada vez mais está sendo exercida de forma independente, mas a rede de apoio é fundamental para auxiliar durante algumas fases. É muito comum que as famílias de origem exerçam uma pressão na vida do casal. A briga entre atender as expectativas dos outros e a sua própria pode ser difícil de resolver e com isso vem o sentimento de culpa

A aprovação da rainha veio dias depois do comunicado oficial (Foto: Getty Images)

“Algumas regras serão mais comuns numa cultura, que vão desde a exigência para as reuniões nos almoços de domingos até a decisão sobre o nome de um filho. E a disputa de poder e de manutenção deste poder ao longo do casamento poderá ser fonte de atrito e dificuldades de relacionamento no casal”, alerta o psicólogo. Essas interferências vão desde as formas de ser até de se apresentar socialmente (nesse sentido, entra a cobrança sobre datas para engravidar e quantidade de filhos). 

Não à toa, Oswaldo conta que alguns casais se afastam das famílias de origem para trilharem caminhos diferentes, sem seguir exigências. Mas fugir não é a melhor solução, é fundamental aprender a administrar as diferenças para que o relacionamento se fortaleça e seja duradouro: “A capacidade de suportar frustração, ou mesmo considerar que nem é tão importante assim seguir as regras da família pesarão na manutenção do relacionamento sim”. 

 

A última palavra

É por essa ideia utópica que, culturalmente, ainda existe a ideia de que cada um de nós deveria procurar uma pessoa de “mesmo nível social e cultural” para facilitar a administração da cultura de conservação entre as famílias, diminuir novas e diferentes reações emocionais e garantir que os filhos sigam os padrões já conhecidos. Mas não se iluda: é impossível encontrar um parceiro que concorde 100% com você, divergências fazem parte e podem ser positivas para o crescimento pessoal e familiar. 

A decisão de Meghan e Harry tem tudo a ver com o filho (Foto: Reprodução Instagram / @chrisallertonphoto)

Seja a família mais famosa do mundo, como o caso de Harry e Meghan, ou a mais anônima, lidar com as diferenças é importante, assim como adaptar todas as tradições e bagagens a uma criação que faça sentido para você e seu marido. Ajuda é sempre bem-vinda, mas também é bacana entender o que vem para somar e descartar aquilo que não lhe serve.  

Leia também:

4 gerações da Família Real juntam-se em clima natalino

Príncipe Harry está de “coração partido” e Meghan Markle desabafa sobre a realeza: “Não está funcionando para mim

Kate Middleton pede aproximação de príncipe William e Harry em 2020

-Publicidade-