Caso Henry Borel: justiça solta Monique, a mãe do garoto, com tornozeleira eletrônica

A decisão judicial em nota, soltou a mãe de Henry, mas ela continua sendo monitorada por tornozeleira eletrônica e só pode ter contato com parentes

Resumo da Notícia

  • Justiça mandou soltar Monique, mãe  de Henry que morreu no ano passado
  • Agora a mulher está com tornozeleira eletrônica
  • O padrasto do garoto, Jairinho, continua preso
  • O casal é acusado de torturar e matar Henry, de 4 anos

Monique Medeiros, a mãe do menino Henry, foi solta, e está usando tornozeleira eletrônica. Essa foi a decisão judicial da 2° Vara Criminal do Rio nesta terça-feira, 5 de abril.

-Publicidade-

Na decisão, a prisão preventiva foi substituída por monitoração eletrônica. O padrasto de Henry, Jairinho, segue preso. No texto divagado da Juíza Elizabeth Machado Louro, é manifestado uma preocupação com ameaças sofridas por Monique dentro da cadeia. Ela ainda afirma que a manutenção da prisão “não favorece a garantia da ordem pública”.

Henry Borel tinha 4 anos
Henry Borel tinha 4 anos (Foto: Reprodução / Instagram / Rosângela Medeiros da Costa e Silva)

Segundo a decisão, “fica, ainda, vedada à ré Monique, enquanto perdurar a monitoração, qualquer comunicação com terceiros – com exceção apenas de familiares e integrantes de sua defesa -, notadamente testemunhas neste processo, seja pessoal, por telefone ou por qualquer recurso de telemática, assim também postagens em redes sociais, quaisquer que sejam elas, sob pena de restabelecimento da ordem prisional”.

O advogado de Monique, Thiago Minagé, completou, “Essa decisão é consequência de um trabalho técnico, ético e dentro da lealdade processual. Após um ano de ataques, ofensas e agressões a teoria se aplicou na prática e o processo continuará com seu curso normal”.

Sobre o caso Henry

Henry Borel tinha 4 anos quando morreu, no dia 8 de março de 2021. Segundo denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro, o garoto foi vítima de torturas por parte do vereador e padrasto, Dr. Jairinho. A mãe responde por homicídio triplamente qualificado, por conta de tortura e coação de testemunhas.

Imagens mostram que Henry chegou morto ao hospital
Imagens mostram que Henry chegou morto ao hospital (Foto: Reprodução/G1)

O casal foi preso em abril de 2021. Segundo informações dadas ao port G1, Monique sofreu violência, ameaças e acusações pelas detentas que dividiam cela com ela.