Caso Henry: Defesa de Monique e Jairinho dizem que laudos da polícia possuem erros

A defesa do casal alega que os laudos reunidos pela polícia contém alguns erros que podem favorecer Monique e Jairinho

Resumo da Notícia

  • Monique Medeiros e Jairinho estão sendo condenados por homicídio triplamente qualificado
  • O casal está sendo acusado de matar o menino Henry de 4 anos
  • A defesa do casal alega que existem erros nos laudos da pericia

A defesa do ex-vereador Jairinho, e de Monique Medeiros encontraram um ponto de concordância: o questionamento sobre a credibilidade dos laudos da perícia produzidos pela Polícia Civil na investigação da morte de Henry Borel, 4, em março no Rio de Janeiro. A primeira audiência do caso ocorreu no dia 6 deste mês.

-Publicidade-

As duas equipes de defesa encontraram erros no laudo da necropsia. Embora apresentem pontos diferentes estão tentando provar que o que aconteceu com o menino foi um acidente doméstico e não um homicídio. A defesa de Monique também questiona se o processo de apreensão do celular da professora foi certo ou não.

No começo da investigação Monique e Jairinho tinham o mesmo advogado, porém decidiram separar as defesas, e agora cada um acionou uma linha de defesa diferente. A defesa de Jairinho insiste em questionar as investigações policiais e afirma que o que aconteceu com Henry foi um acidente doméstico.

Thayná foi indiciada por falso testemunho
Thayná foi indiciada por falso testemunho (Foto: Reprodução/ UOL)

Enquanto a defesa de Monique alega que foi um relacionamento abusivo que levou a morte do menino, a provável omissão dela frente às agressões cometidas pelo então companheiro contra o filho. Lembrando que a babá, Thayná de Oliveira, mudou a versão dos fatos alegando ter sido manipulada por Monique e Jairinho.

Ontem uma gravação das câmeras de segurança do elevador foi divulgada, mostrando Jairinho fazendo respiração boca a boca em Henry, que estava no colo da mãe. Nas imagens se pode perceber que o menino parecia desacordado, porém a defesa do ex-vereador disse que isso poder ser usado como prova de que o menino chegou com vida ao hospital, o que contraria as afirmações da Polícia. Para ver o vídeo clique aqui!