Caso Henry: Justiça nega pedido de liberdade à mãe da criança

Na última terça-feira, 23 de novembro, a equipe de defesa de Monique Medeiros solicitou a liberdade à justiça

Resumo da Notícia

  • Advogado solicitou soltura de Monique Medeiros da prisão
  • Justiça negou o pedido do advogado de mãe de Henry à liberdade
  • Monique e Jairo de Souza Júnior foram acusados por tirar a vida da criança em março deste ano

Nesta quinta-feira, 25 de novembro, a Justiça Federal negou o pedido de liberdade de Monique Medeiros, mãe de Henry Borel, solicitado pelo advogado, na última terça-feira, 23.

-Publicidade-

Segundo a equipe de defesa, a prisão decretada à ela foi de forma ilegal, por não haver audiência de custódia para converter a prisão temporária. A requisição está em processo de análise do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Edson Fachin.

Monique e Henry Borel
Monique e Henry Borel (Foto: Reprodução / Instagram / R7)

Monique foi acusada por estar envolvida no falecimento do filho, Henry Borel, de 4 anos. Ela e o companheiro, Jairo de Souza Júnior foram acusados por tirar a vida da criança. O casal está preso desde abril.

Relembre o caso

Henry morreu no dia 8 de março, na Barra de Tijuca, Zona Oeste do Rio, após dar entrada no hospital com ferimentos graves que indicavam agressão e tortura. O menino passava o fim de semana com a mãe, Monique Medeiros, e o padrasto, o ex-vereador Jairo Souza dos Santos Júnior, conhecido como Dr. Jairinho.

Os dois são acusados de homicídio triplamente qualificado e tortura, além de coação de testemunhas, e enfrentam julgamento na justiça.