Caso Henry: Monique Medeiros diz ter sido agredida por Jairinho

Polícia Civil do Rio já foi informada sobre esses novos relatos os investigadores terão que confirmar o ocorrido.

Resumo da Notícia

  • Mãe do menino Henry Borel, comentou com pessoas próximas que também já foi agredida por Jairinho
  • Polícia Civil do Rio já foi informada sobre esses novos relatos os investigadores terão que confirmar o ocorrido
  • Dr. Jairinho e mãe de Henry Borel foram presos na manhã do dia 8 de abril

Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, comentou com pessoas próximas nos últimos dias que também já foi agredida por Jairinho. De acordo com a apuração do UOL, a Polícia Civil do Rio já foi informada sobre esses novos relatos os investigadores terão que confirmar o ocorrido.

-Publicidade-
Dr. Jairinho e mãe de Henry Borel foram presos na manhã do dia 8 de abril (Foto: Reprodução / TV Globo)

A professora está presa no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, cidade da região metropolitana do Rio de Janeiro, após ter a prisão decretada junto com a de Jairinho, pela juíza Elizabeth Louro, do 2º Tribunal do Júri. No novo depoimento de Thayná Ferreira, babá de Henry, relatou que o casal brigava de maneira constante e que chegou a ver os dois arrumando malas para sair de casa.

Durante a investigação do caso Henry, outras mulheres que se relacionaram com o vereador já admitiram também terem sido agredidas por ele, como Ana Carolina Ferreira Netto, ex-mulher de Jairinho, que afirma ter sofrido agressão em dezembro de 2013.

Também foram prestados depoimentos mostrando que Jairinho agrediu os filhos dessas mulheres que tinham idades próximas a Henry. Uma das ex-namoradas chegou a declarar um episódio em que a filha contou para ela. “Ela disse lembrar que ele a afundava na piscina. Também relatou que ele subia na barriga dela, enquanto ela estava deitada, e torcia o braço e a perna dela”, disse.

Em novo depoimento, Babá de Henry diz que presenciou três episódios de agressões de Jairinho

Thayna ainda contou em depoimento que desde que começou a trabalhar para o Monique e Jairinho —  no dia 18 de janeiro —  ela teria presenciado três episódios de agressão que Henry sofreu do padrasto, que aconteceu no mês de fevereiro.

Um dos primeiros episódios foi no dia 2 de fevereiro, quando Monique estava no futevôlei. Segundo a babá, Henry teria chamado pela mãe, então Jairinho saiu do quarto do casal e foi até onde estava a criança. O padrasto chamou a criança de mimada e em seguida levou o menino para conversar no quarto do casal, onde passaram cerca de 30 minutos com a porta fechada.

No mesmo dia a babá disse que após a escola e na brinquedoteca, Henry não quis brincar com as outras crianças, pois estava com dor no joelho. Ela ainda afirmou que avisou Monique, que disse que o filho poderia estar inventando.

Já no dia 12 de fevereiro —  mesmo dia em que a babá mandou as mensagens para Monique  —  Thayná disse que Jairinho ficou 10 minutos com Henry trancado no quarto. Quando o garoto saiu, reclamou de dor no joelho e ao questioná-lo sobre o que aconteceu, o menino disse para a babá que tinha sido por causa da ‘banda’, sem dar detalhes. Logo em seguida o padrasto saiu e Henry disse que u as agressões sempre acontecia, mas que Jairinho mandou não contar se não ‘ia pegar ele’.

Na última semana de fevereiro ela presenciou o terceiro episódio. Segundo Thayná, Jairinho chegou inesperadamente e chamou Henry para o quarto. Quando o menino saiu, ela tentou perguntar o que tinha acontecido e após relutar para responder, Henry disse que havia caído da cama e estava com a cabeça doendo.

Thayna ainda fez um vídeo do menino mancando e enviou para Monique, e que depois a mãe pediu para que ela ligasse por vídeo para falar com a criança. Neste momento Henry teria falado pessoalmente para mãe o que aconteceu. Na troca de mensagens Monique chega a dizer que iria colocar câmeras escondidas no quarto.