Caso Henry: Monique Medeiros é isolada com Covid-19 em hospital penitenciário

A professora foi levada para o Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, onde fez os exames e foi diagnosticada com o vírus. Ela e Dr. Jairinho foram presos no dia 8 de abril pelo decorrer das investigações

Resumo da Notícia

  • A mãe do menino Henry Borel, de 4 anos, testou positivo para o Covid-19
  • Monique Medeiros foi levada para o o Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho
  • A mãe do menino ficará em isolamento no hospital penitenciário

A mãe do menino Henry Borel, de 4 anos, Monique Medeiros, testou positivo para o Covid-19 nesta segunda-feira, 19 de abril. A professora foi levada para o o Hospital Penitenciário Hamilton Agostinho, onde fez os exames e foi diagnosticada com o vírus.

-Publicidade-
Monique Medeiros, mãe do menino Henry, é isolada com Covid em hospital penitenciário (Foto: Reprodução / TV Globo)

Agora, Monique Medeiros ficará em isolamento no hospital, de acordo com informações do G1. A professora e o Dr. Jairinho foram presos acusados de atrapalhar a investigação do caso, que apura se o padrasto agrediu a criança, o que teria causado a morte de Henry no dia 8 de março.

Defesa de mãe de Henry explica ida ao salão no dia seguinte ao enterro do filho

A defesa da mãe de Henry Borel, Monique Medeiros, explicou a ida ao salão em um shopping na Barra da Tijuca no dia seguinte do enterro do filho. De acordo com o advogado Hugo Novais, mãe alegou que o nervosismo a fez arrancar o mega hair.

Caso Henry: mãe foi ao salão de beleza no dia seguinte ao enterro do filho (Foto: Reprodução / G1)

Monique ficou desesperada, arrancou os cabelos porque tem mega hair. Foi esse o motivo de ela ter ido ao salão no dia seguinte. Ela não tinha como se apresentar daquela forma”, explicou a defesa ao GLOBO. A professora é investigada pelo homicídio do menino e está presa temporariamente no Instituto Penal Ismael Silveiro.

A mãe do menino esteve em 12 de março no salão, onde foi atendida por três profissionais, fez escova, manicure e pedicure, gastando um total de R$ 240. O estabelecimento fica a cinco minutos de carro do apartamento 203 do bloco I do condomínio Majestic, no Cidade Jardim, onde ela morava com o filho e o namorado, Dr. Jairinho.

Foi nesse salão em que Monique estava quando foi alertada em tempo real sobre as agressões de Jairinho contra Henry pela babá Thayna de Oliveira. Na ligação, segundo o que foi informado pela cabeleireira em depoimento prestado na 16ª DP (Barra da Tijuca), Henry estava chorando e perguntou à mãe: “mãe, eu te atrapalho? O tio disse que te atrapalho”. Monique, então, disse que não. Ainda durante a ligação, o garoto pediu para a mãe ir para casa e ela perguntou o que havia acontecido. A profissional do salão disse que, nesse momento, não lembra a frase exata usada pelo garoto, mas que havia sido algo como “o tio bateu” ou o “o tio brigou”.

Ainda no depoimento, a cabeleireira contou que, depois disso, a babá enviou um vídeo de Henry para Monique. No vídeo, a babá filmou o menino andando, mostrando que ele estava mancando. No relato, a cabeleireira contou que Monique perguntou à babá o que havia acontecido e ela disse que não viu, porque a porta estava trancada.

A cabeleireira disse, então, que se afastou de Monique por um tempo e, quando voltou, percebeu que ela estava agitada. Em outra ligação telefônica, ela conta que Monique teria dito “você nunca mais fale que meu filho me atrapalha, porque ele não me atrapalha em nada”.

A funcionária do salão também contou que lembrava de mais um trecho da conversa, na qual a mãe de Henry  disse: “você não vai mandar ela embora, porque se ela for embora, eu vou embora junto, porque ela cuida muito bem do meu filho. Ela não fez fofoca nenhuma, quem me contou foi ele”. A cabeleireira disse, ainda, que em outro momento ouviu Monique dizendo: “quebra, pode quebrar tudo mesmo, você já está acostumado a fazer isso”.

O depoimento não parou por aí. Ainda segundo o que ela falou, Monique havia perguntado à cabeleireira se ela conhecia alguma loja que vendia câmeras de shopping. A mãe, então, disse que estava com pressa e precisava ir embora. Monique ainda voltou no salão outras duas vezes. Ainda na quarta-feira, 14 de abril, os advogados de Monique informaram que ela prestará um novo depoimento.