Caso João Gabriel: Médico que é indiciado por negligência médica recebe mais uma acusação

O menino João Gabriel, de apenas 3 anos, foi liberado duas vezes do hospital no Ceará e a família apontou negligência médica

Resumo da Notícia

  • Médico é acusado por dois casos de negligência médica
  • Ele é acusado por homicídio culposo no caso de João Gabriel
  • O garoto de 3 anos foi liberado duas vezes do hospital no Ceará

O médico que está sendo acusado por homicídio culposo do menino João Gabriel Souza da Silva, de três anos, que morreu depois de ter sido liberado duas vezes do hospital municipal de Itatira, no Ceará, está sendo investigado por mais um caso de negligência médica.

-Publicidade-

Ele está sendo indiciado por mais um caso e foi protocolado na sexta-feira, 10 de junho, segundo o advogado da família do menino, Igor Furtado. A defesa do médico disse que ele só vai se manifestar no fórum, segundo o G1.

Segundo a Polícia Civil, o outro caso de negligência aconteceu no município de Trairi. Não se tem mais informações se o paciente era uma criança e nem o que aconteceu.

João Gabriel tomou injeções no atendimento no hospital (Foto: Reprodução/ Instagram)

Causa da morte

Foi divulgado o laudo cadavérico do garoto João Gabriel, de 3 anos, que morreu depois de ser liberado duas vezes do hospital municipal de Itatiara, no Ceará. Foi apontado no dia 2 de maio, que a morte da criança foi devido a um choque séptico em decorrência de complicações de pneumonia aguda bilateral.

A família soube do resultado por meio de uma entrevista que o delegado do caso deu em uma rádio local. O irmão do garoto, Paulo Henrique, que é influenciador digital, contou nas redes sociais a saga que a família enfrentou com o irmão no hospital. Ele alegou que houve negligência médica.

O irmão do garoto relatou a trajetória da família para buscar um hospital que atendesse a criança (Foto: Reprodução/ Instagram @paulohenriqueif)

“Óbito em consequência de complicações de pneumonia aguda bilateral devida a Streptococcus pneumoniae. Outros diagnósticos: edema cerebral e necrose tubular aguda”, segundo parte do laudo cadavérico emitido pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO). A informação foi fornecida para o portal G1.

Ainda sobre o laudo, o exame detectou uma bactéria que está entre principais causas de pneumonia e meningite. Não há achados que possam detectar uma meningite. A Polícia Civil do Ceará falou em nota que recebeu o laudo antes de ser divulgado para família, “A Delegacia Municipal de Itatira, unidade responsável pelo caso, segue com as oitivas e diligências acerca do caso”.

Entenda o caso

O menino de 3 anos, chamado João Gabriel, morreu na segunda-feira, 18 de abril, depois de ser liberado duas vezes de um hospital municipal de Itatira, interior do Ceará. O irmão de João é um influenciador digital da região, e segundo ele, houve negligência médica.

João Gabriel faleceu aos três anos de idade (Foto: Reprodução/ Instagram)

O influenciador fez diversas publicações sobre a possível negligência e o médico que atendeu o garoto, foi afastado até segunda ordem. A delegacia Regional de Canindé disse que notificou tanto os funcionários do hospital como o médico que cuidou do caso para serem ouvidos sobre a morte do garoto.

Atendimento no hospital

O irmão de João, Paulo Henrique, falou sobre a luta da família nas buscas por atendimento para o menino de 3 anos no Hospital Municipal, no bairro Lagoa do Mato. O menino começou a passar muito mal no último domingo, 17 de abril, com febre e dor de garganta, segundo o irmão.

O influenciador relatou o estado do irmão enquanto a família buscava atendimento médico, “Meu irmão estava com 39 graus de febre, levamos para o hospital no domingo. O médico atendeu, passou uma injeção, ele tomou a injeção e passou uns remédios para a minha mãe comprar e ela comprou. Ele tomou a injeção e nada da febre dele baixar, aí nós levamos para o enfermeiro. O enfermeiro deu um remédio que baixou a febre, ele melhorou mais e nós viemos para casa”.

Foi apontado caso de pneumonia aguda (Foto: reprodução / Getty Images)

Na madrugada do dia 18 de abril, segunda-feira, o menino teve uma piora no quadro quando foi levado novamente para o hospital. “Quando foi 1h da manhã meu irmão começou a gemer, falando de uma dor na barriga, a febre ficando muito alta de novo e nós levamos para o hospital novamente. Chegando lá, o vigia foi chamar o médico, o médico demorou mais de 30 minutos para descer. Ele passou mais duas injeções para o meu irmão, sendo que ele já tinha tomado uma, e a febre dele não baixou, estava em 38,1 graus e o médico mandou a gente vim para casa”, disse o influenciador, irmão de João Gabriel.