Caso raro! Cachorra nasce com 6 patas e 2 rabos nos EUA e consegue sobreviver

Os veterinários acreditam que ela está sendo a cadela com essa condição que conseguiu viver por mais tempo, completando quase 1 semana de vida

Resumo da Notícia

  • Cachorra nasce com 6 patas e 2 rabos nos EUA
  • Ela já está viva há quase 1 semana
  • Os veterinários acreditam que ela está batendo recorde de vida de cães com essa doença

Skipper está provando a própria força! A cadela nasceu com 6 patas e dois rabos em um hospital veterinário em Oklahoma, nos Estados Unidos. Apesar dos veterinários não acreditarem que ela sobreviveria, Skipper já está completando quase uma semana de vida e superando as expectativas de todos!

-Publicidade-
Cachorra nasce com 6 patas e 2 rabos (Foto: reprodução Facebook)

A condição é conhecida como monocephalus dipygus e monocephalus rachipagus dibrachius tetrapus. Isso significa que Skipper possui apenas uma cavidade torácica, mas duas regiões pélvicas, duas vias urinárias inferiores e dois sistemas reprodutivos.

Os cachorros que nascem com essa condição não costumam sobreviver por muito tempo e, em uma publicação do Facebook, o Hospital Veterinário Neel informou que, até então – com apenas quatro dias de vida –  é possível que a cadela seja o cachorro que sobreviveu por mais tempo com esse distúrbio. Essa possibilidade vem do fato de que estudos anteriores não traçam evidências de que outros cães tenham sequer nascido vivos.

-Publicidade-

“Este é um milagre chamado Skipper.  Positivamente, os órgãos dela parecem estar em ótima forma, ela está fazendo xixi e cocô e é muito forte! Ela está mamando bem e está crescendo adequadamente até agora. Todas as pernas se movem e respondem ao estímulo como um cachorro normal. É possível que ela precise de fisioterapia e ajuda com mobilidade conforme envelhecer. Continuaremos a pesquisar as condições, monitorar o desenvolvimento durante as verificações e ajudar a manter Skipper livre de dor e confortável para o resto da vida. Ela está indo bem e já está em casa”, contou o hospital, na publicação.

A família da cadela diz que ela está começando a engatinhar em casa e, para conseguir arcar com as despesas veterinárias, abriu uma vaquinha coletiva. Eles já conseguiram arrecadar mais de US$ 1,2 mil (cerca de R$ 6,5 mil) de uma meta de US$ 2 mil (R$ 10,9 mil).

-Publicidade-