Cássia Kiss fala sobre perda da mãe durante pandemia: “Estou em transformação”

A atriz contou durante uma coletiva de imprensa que a parente partiu há dois meses, mas não falou sobre a causa. Além disso, a artisa lembrou os abortos que passou ao longo da vida

Resumo da Notícia

  • Cássia Kiss aproveitou a coletiva de imprensa da nova série para abrir o coração sobre a perda da mãe
  • A atriz de 63 anos disse que a familiar partiu durante a pandemia, há dois meses, mas não explicou a causa
  • Mãe de quatro filhos, Cassia disse que passou por dois abortos ao longo da vida

Cássia Kiss aproveitou a coletiva de imprensa da nova série que está atuando, “Desalma”, para abrir o coração sobre a perda da mãe. A atriz de 63 anos disse que a familiar partiu durante a pandemia, há dois meses, mas não explicou a causa. Segundo a artista, a série a ajudou a lidar com a situação e chegou em um “bom momento”.

-Publicidade-
Cássia disse que perdeu a mãe há dois meses (Foto: Reprodução / Globoplay)

“Perdi a minha mãe durante a pandemia, há dois meses. Me impressiona como essa série chega em um bom momento. Momento em que tivemos que tirar o pé do acelerador e ficar dentro de casa”, disse. A atriz também disse que fez uma homenagem para a matriarca da família. “Minha mãe ascendeu. Fiz um altar para ela no meu quarto. O quarto impregnou com o cheiro de jasmim. Estou em plena transformação”, explicou.

Cássia é mãe de quatro (Foto: Reprodução / Globoplay)

Atriz teve dois abortos

Mãe de quatro filhos, Maria Cândida, Pedro Miguel, Pedro Gabriel e Joaquim Maria, Cassia disse em outro momento que passou por dois abortos ao longo da vida, um espontâneo e outro provocado. “Tive seis filhos. Além dos meus quatro, tive um aborto que provoquei e um aborto espontâneo. São duas luzes ainda muito fortes”, descreveu.

-Publicidade-

Quarentena em família

Cássia também admitiu que está sendo cuidadosa durante a quarentena, assim como o restante da família. “Tenho 63 anos. O mais novo tem 16 anos. Nunca me cuidei tanto. Não preciso ficar falando, orientando, eles respeitam as medidas que precisam ser respeitadas”, concluiu.

 

-Publicidade-