Chuva em sp: entenda porque a Defesa Civil está pedindo para você não sair de casa

Em alguns pontos da cidade, o nível acumulado da chuva em três horas atingiu a média esperada para todo mês de fevereiro.

Resumo da Notícia

  • A chuva começou na madruga de domingo, 9 de fevereiro
  • Algumas estações de trem estão paralisadas.
  • A Polícia Militar Rodoviária também atua em pontos de interdição nas rodovias paulistas.

 

-Publicidade-
(Foto: GettyImages)

Com as chuvas fortes em São Paulo as equipes do Governo do Estado trabalham desde a madruga desta segunda-feira, 10 de fevereiro, para atender as ocorrências provocadas pelas chuvas e provocam o transbordamento dos rios Tietê e Pinheiros. O volume da água, em alguns pontos da capital, atingiu 100 mm em três horas.O volume de chuvas em alguns pontos da capital atingiu 100 mm em três horas – praticamente a metade da média prevista para todo o mês Por isso, a Defesa Civil recomenda que as pessoas fiquem em casa.

“Desde cedo tenho acompanhado as chuvas na capital, Região Metropolitana de São Paulo e cidades do interior. A Defesa Civil do Estado está mobilizada junto com a Defesa Civil dos municípios, especialmente São Bernardo, São Caetano e Santo André. Igualmente o setor de transportes, por meio do DER [Departamento de Estradas de Rodagem] e das concessionárias, com atenção redobrada nas rodovias para evitar o trânsito onde há perigo de desmoronamento. Atenção máxima em todo o estado de São Paulo”, disse o Governador João Doria.

-Publicidade-

Os alagamentos afetaram a linha 9-Esmeralda impossibilitando a circulação dos trens entre as estações Osasco e Santo Amaro. A empresa acionou o Paese (ônibus gratuito) para atender os trechos citados, mas com os alagamentos os veículos circulam parcialmente. A linha 8-Diamante retomou a operação em todo o trecho, após ter circulação parcial mais cedo.

Há interrupção total ou parcial na circulação dos ônibus da EMTU nas marginais Pinheiros e Tietê e nos municípios de Guarulhos, Taboão da Serra, Osasco, Itapevi, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Cajamar e São Vicente. O Metrô e o VLT da Baixada Santista operam normalmente, sem restrições.

Já o Corpo de Bombeiros antedeu mais de 4 mil chamados desde a noite do último domingo, 9 de fevereiro, entre eles sete desabamentos, 132 pontos de inundação, 25 árvores caídas e 17 vistorias de árvores na Grande São Paulo.  O helicóptero Águia 6 resgatou uma pessoa na Marginal Tietê e também atende chamados em Barueri e Carapicuíba. A Polícia Militar Rodoviária também atua em pontos de interdição nas rodovias paulistas.