Chuva forte dura 12 horas e deixa 7 mortos e desaparecidos

O acidente aconteceu no Vale do Itajaí. Em outras cidades, houve alagamentos, deslizamento de terra e interdição de rodovia

Resumo da Notícia

  • Na última quarta-feira, 16 de dezembro, forte chuva em Santa Catarina deixou 7 pessoas mortas
  • O temporal provocou enxurrada, alagamentos e deslizamentos de terra em cidades do Vale do Itajaí
  • A chuva durou cerca de 12 horas, que corresponde para a expectativa do mês de dezembro inteira

Na última quarta-feira, 16 de dezembro, forte chuva em Santa Catarina deixou 7 pessoas mortas, sendo seis em Presidente Getúlio e uma em Ibirama. O temporal provocou enxurrada, alagamentos e deslizamentos de terra em cidades do Vale do Itajaí.

-Publicidade-

A chuva durou cerca de 12 horas, que corresponde para a expectativa do mês de dezembro inteira. Inicialmente, a Defesa Civil informou que eram 11 mortos e 20 desaparecidos. Depois, por volta das 10h20, a informação foi corrigida pelo órgão para sete mortos, com base no dado divulgado pelo Instituto Médico Legal (IML). O número de desaparecidos não foi confirmado.

Ainda segundo a Defesa Civil, o acesso à Presidente Getúlio, que tem cerca de 17 mil habitantes e, segundo o G1, fica a cerca de 80 quilômetros de Blumenau, está bloqueado por causa de deslizamentos de terra. Por volta de 10h não chovia mais na região, mas o acumulado de chuva em 12 horas foi de 121 milímetros, segundo o Centro de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden).

-Publicidade-
A enxurrada deixou 7 mortos e desaparecidos em Santa Catarina (Foto: Reprodução/ G1)

A previsão para as próximas horas na região é de mais chuva. “O cenário é desolação, destruição, coisa jamais vista. Arrastou, casas, muros, as árvores estão espalhadas, levou casa inteira. É um cenário muito preocupante”, disse o prefeito de Presidente Getúlio, Nelson Virtuoso.

Segundo a Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), às 9h45 mais de 5,4 mil imóveis estavam sem energia em Presidente Getúlio. A cidade tem 8,2 mil ligações de energia. A telefonia também não funciona na região. Abrigos foram abertos para receber as vítimas da chuva.

Os bombeiros ainda orientam para que as pessoas não se desloquem na cidade e preferencialmente fiquem dentro de casa ou procurem locais seguros e liguem para os bombeiros, se necessário.