Ciclone com ventos fortes causa mortes e destruição no Brasil e Uruguai

O ciclone Yakecan deixou o estado do Rio Grande do Sul em alerta depois de rajadas de ventos superiores a 100 km/h

Resumo da Notícia

  • O ciclone Yakecan causou mortes no estado do Rio Grande do Sul devido às fortes rajadas de vento
  • Segundo especialistas, os ventos continuam a mais de 100 km/h durante esta quarta-feira
  • No Uruguai, o ciclone também deixou vítimas e destruição

Durante a última terça-feira, dia 17 de maio, regiões do estado do Rio Grande do Sul foram atingidas pelo ciclone subtropical Yakecan. Autoridades locais suspenderam aulas em escolas e universidades para a segurança dos alunos, mas a consequência do fenômeno resultou em muita destruição.

-Publicidade-

Ainda durante a noite de segunda-feira, dia 16 de maio, um barco com três pescadores naufragou em Porto Alegre, no lago Guaíba. O naufrago causou a morte de uma pessoa de 51 anos, identificada como Ademar Silveira da Silva. Os outros dois tripulantes se salvaram.

Playa de Los Ingleses coberta de espuma depois da passagem do ciclone em Punta del Este, Uruguai
Playa de Los Ingleses coberta de espuma depois da passagem do ciclone em Punta del Este, Uruguai (Foto: Reprodução/Twitter)

Além do Brasil, o Uruguai, que faz fronteira com as terras brasileiras no Rio Grande do Sul, também sofreu consequências em decorrência do ciclone. Montevidéu e a cidade de Punta del Este, foram as mais afetadas pelo Yakecan. Segundo informações, o fenômeno causou pelo menos uma morte no país.

O estado gaúcho entrou em alerta vermelho depois da chegada do ciclone, mas, de acordo com o Instituto Nacional de Meterologia (InMet) as rajadas de vento que chegaram a mais de 100 km/h, vai começar perder a força durante a noite desta quarta-feira, dia 18 de maio.

Saiba o que fazer em caso de vendavais

Os ventos com velocidades maiores recebem denominações específicas:

103,0 a 119,0 km/h ciclone extratropical
Acima de 120,0 km/h ciclone tropical ou furacão ou tufão

Os vendavais são provocados pelo deslocamento violento de uma massa de ar. Normalmente são acompanhados de precipitações hídricas intensas e concentradas, que caracterizam as tempestades. O superaquecimento local, ao provocar a formação de grandes cumulunimbus isolados, gera correntes de deslocamentos horizontal e vertical de grande violência e de elevado poder destruidor.

As tempestades relacionadas com a formação de cumulunimbus são normalmente acompanhadas de grande quantidade de raios e trovões.

1 – O que eu posso fazer antes da ocorrência do vendaval?

Revise a resistência de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado;
Desligue os aparelhos elétricos e o gás;
Abaixe para o piso todos os objetos que possam cair.

2 – E Depois da ocorrência do vendaval o que posso fazer?

Ajude na limpeza e recuperação da área onde se encontra, começando pela desobstrução das ruas e outras vias;
Ajude seus vizinhos que foram atingidos;
Evite o contato com cabos ou redes elétricas caídas. Avise a Defesa Civil ou Bombeiros sobre estes perigos;
Procure não utilizar serviços hospitalares, de comunicações, a não ser que necessite realmente. Deixe estes serviços para os casos de emergência.

Fonte: Defesa Civil de Santa Catarina