Cidade de São Paulo abre xepa de vacina contra Covid-19 para crianças

A vacinação para crianças com comorbidades, deficiência ou indígenas, começa em 20 de julho na cidade de São Paulo. Ao todo, a capital paulista tem cerca de 15 mil crianças com comorbidades

Resumo da Notícia

  • O município de São Paulo abre xepa de vacina contra Covid-19 para crianças, conforme aponta o secretário municipal da saúde, o Luiz Carlos Zamarco, à TV Globo
  • A vacinação para crianças com comorbidades, deficiência ou indígenas, começa em 20 de julho na cidade de São Paulo
  • Ao todo, a capital paulista tem cerca de 15 mil crianças com comorbidades

A cidade de São Paulo começará a vacinação contra a Covi-19 de crianças de 3 a 4 anos com comorbidades, deficiência ou indígenas, a partir desta quarta-feira, 20 de junho – conforme aponta o prefeito da capital paulista, o Ricardo Nunes. Além disso, de acordo com a reportagem da TV Globo, por meio de informações dadas pelo secretário municipal da saúde, o Luiz Carlos Zamarco, o município também vai reativar a “xepa” para crianças desse grupo que não tenham comorbidades. A ação tem o intuito de aproveitar todas as doses disponíveis.

-Publicidade-

“As vacinas os frascos são para 10 doses, se nós abrirmos um frasco e vacinarmos alguma criança nesse grupo que eu acabei de falar e sobrar alguma vacina, a gente está pedindo para as crianças que estão matriculadas nos postos próximos de sua casa façam uma adesão, que nós vamos fazer uma xepa para as crianças”, afirmou o Luiz Carlos.

Ministério da Saúde reduz intervalo intervalo da dose de reforço contra Covid-19 para 4 meses
Município de São Paulo abre xepa de vacina contra Covid-19 para crianças (Foto: Reprodução / Freepik)

Ao todo, a cidade de São Paulo tem cerca de 15 mil crianças com comorbidades e 313.826 crianças nessas idades. Porém, o prefeito alegou que ainda não é possível dar início a vacinação de todos dessa faixa etária, pois a capital, no momento, não tem imunizantes suficientes em estoque.

São Paulo começa a vacinação de crianças de 3 a 5 anos contra a covid-19: veja como vai funcionar

A capital paulista começa a vacinação contra a covid-19 de crianças de 3 e 4 anos, nesta quarta-feira, dia 20 de julho. Nessa primeira fase, a expectativa é aplicar 15 mil vacinas. Nesta primeira fase, serão imunizadas crianças com comorbidades (exceto imunossuprimidas), deficiência permanente e indígenas.

Mas atenção, os pais das crianças dessa faixa etária, sem comorbidades, podem colocar o nome dos filhos na famosa “xepa” na UBS mais próxima à residência ou escola, para que consigam adiantar a imunização com as doses remanescentes. Nesse caso, a inscrição deve ser feita na unidade e os responsáveis devem apresentar documentação com endereço e telefone para convocação.  “É uma alegria muito grande ver São Paulo, que é a capital mundial da vacina, avançando na luta contra a Covid-19”, comemorou o secretário municipal da Saúde, Luiz Carlos Zamarco.

CoronaVac pode ser aplicada em crianças a partir de 3 anos
Até o momento, na capital, 1.015.723 crianças de 5 a 11 anos receberam a primeira dose contra a Covid-19 (Foto: Shutterstock)

No último dia 13 de julho, a Anvisa aprovou a vacinação com o imunizante Coronavac, para os menores a partir de 3 anos de idade. O imunizante já estava sendo aplicado em crianças de 6 a 12 anos de idade. O aumento de óbitos em menores de 5 anos foi um dos pontos destacados pelos diretores das agência na reunião. Durante a apresentação destacam o aumento de 74% na mortalidade nesta faixa etária, quando comparado o período mais crítico de transmissão da doença desse ano com o ano passado.

Vale lembrar que além da Coronavac, o imunizante da Pfizer também já foi liberado pela Agência, no ano passado, e já é aplicado em crianças a partir de 5 anos de idade. E por falar na vacina da Pfizer, um outro estudo está sendo realizado, em São Paulo, para a aplicação em bebês de a partir de 6 meses de idade.

O que é necessário para a vacinação?

  • A criança deve estar acompanhada dos pais ou responsáveis com documento de identificação (adulto e criança)
  • Documento que comprove as condições de saúde do menor que será vacinado, como receitas ou relatórios físicos ou digitais, com identificação do paciente, CRM com carimbo do médico e na validade de dois anos de emissão.

Na capital, ao todo, há mais de 313 mil crianças entre 3 e 4 anos de idade, sendo 155 mil com 3 anos e 158 mil com 4 anos. Até o momento, na capital, 1.015.723 crianças de 5 a 11 anos receberam a primeira dose contra a Covid-19, com cobertura vacinal de 93,8%, e 789.768 receberam a segunda dose, com cobertura de 72,9%. Entre os adolescentes de 12 a 17 anos, a cobertura vacinal para duas doses está em 105,9%. A lista completa de postos estão disponíveis na página do Vacina Sampa.

Assista ao segundo episódio do POD&tudo, o podcast da Pais&Filhos