Cidade de São Paulo muda horários de rodízio para conter pandemia: veja como irá funcionar

A medida, informada por Bruno Covas, seria uma maneira de conter a pandemia do novo coronavírus em São Paulo devido o aumento do número de internações e óbitos

Resumo da Notícia

  • Para conter a pandemia do novo coronavírus, Bruno Covas, prefeito de São Paulo, informou um novo horário de rodízio
  • Outra medida, que passa a valer também na próxima semana, é a antecipação de feriados municipais
  • O transporte público de São Paulo não será suspenso nessas datas

Nesta quinta-feira, 18 de março, o prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas, adiantou cinco feriados municipais como uma maneira de frear a pandemia do novo coronavírus. Além disso, houve também uma mudança no horário do rodízio, seguindo o toque de recolher. “A medida é uma forma de fazer a cidade de São Paulo se forçar a parar”, disse durante uma coletiva de imprensa realizada no início da tarde.

-Publicidade-
O novo horário do rodízio em São Paulo passa a valer na próxima segunda-feira, 22 de março (Foto: Getty Images)

A estratégia busca atingir indústrias e algumas empresas que ainda seguem em funcionamento durante a fase emergencial do Plano São Paulo. As primeiras datas antecipadas serão: o feriado de Corphus Christi (3 de junho) e o Dia da Consciência Negra (20 de novembro). Além disso, as mesmas datas, incluindo também o Aniversário de São Paulo (25 de janeiro), irá entrar no calendário para este ano.

Os feriados adiantados serão todos municipais, sendo dois de 2021 e três de 2022. A medida passa a acontecer já na sexta-feira, 26 de março, e segue nas datas 29 de março, 30 de março, 31 de março e 1º de abril, emendando também com a Sexta-Feira Santa, no dia 2 de abril. Além disso, nenhum dos dias será considerado útil.

Novo horário de rodízio em São Paulo

Sobre o rodízio, a partir da próxima segunda-feira, 22 de março, os horários das 07h às 10h e das 17h às 20h está suspenso. No entanto, a medida será acompanhada pelo toque de recolher do estado de São Paulo, das 20h às 05h da manhã. As placas finais para cada dia do rodízio continuam as mesmas, valendo então a autuação caso haja o veículo transitando na rua durante este período. Segunda-feira, placas final 1 e 2; Terça-feira, placas final 3 e 4. Quarta-feira, placas final 5 e 6; Quinta-feira, 7 e 8; e Sexta-feira, 9 e 0.

Transporte público de São Paulo não será suspenso

De acordo com Bruno Covas, os ônibus continuam funcionando normalmente durante a antecipação dos feriados. Além disso, os horários também funcionam como o de costume. “Estamos com 50% de passageiros e quase 90% dos ônibus circulando na cidade. Então, esse é um tema que iremos persistir e iremos manter. No ano passado, mais de 1 bilhão de reais foi gasto para manter a frota e iremos continuar fazendo isso”, conclui.

Como foi a antecipação de feriados em 2020

Bruno Covas fez ainda um pedido para que toda a população contribua com o isolamento social e saia de casa apenas quando necessário. “A nossa experiência (de antecipar feriados) foi algo que já tivemos no ano passado e foi exitosa. Voltamos a insistir nessa antecipação. Mas, volto a dizer que não há ação isolada do poder público que tenha o efeito desejado sem a participação da população, isso serve para a antecipação de feriado, lockdown e qualquer medida feita pela prefeitura ou governo do estado”, explica. “Mais do que a medida, é a conscientização das pessoas. Não dá para termos um jovem de 22 anos que em 48h vem a óbito porque não consegue ser atendido em um leito de UTI na cidade de São Paulo”.

No ano passado, a medida de antecipar feriados trouxe uma melhora na pandemia em São Paulo (Foto: Shutterstock)

Em 2020, a prefeitura já havia antecipado recessos para tentar frear a alta de casos na cidade. Foram antecipados os feriados de Corpus Christi, que é em junho, para 20 de março, e do Dia da Consciência Negra, celebrado em novembro, para 21 de março. No dia 22 do mesmo mês, sexta-feira, foi decretado ponto facultativo.

No primeiro dia do feriado prolongado de 2020, o isolamento social na capital chegou a 51%, ante 49% registrado no dia útil anterior. Já no último dia, quando a antecipação do recesso vigorava para todo o estado, esse índice chegou a 53% na cidade e 51% no estado.