Claudia Raia e filha falam sobre experiência de trabalharem juntas em Luca, filme da Disney Pixar

Mãe e filha participaram juntas das dublagens da nova animação da Disney Pixar, com data de estreia para 18 de junho no Disney Plus. O ator Luis Miranda também participou e, em entrevista exclusiva à Pais&Filhos, os três falaram sobre o valor da amizade e da família

Resumo da Notícia

  • Claudia Raia e Sophia, sua filha mais nova, dublaram juntas personagens de Luca, nova animação da Disney Pixar
  • O filme tem estreia prevista para 18 de junho, próxima sexta-feira, no Disney+
  • O ator Luis Miranda também participou das dublagens ao lado de mãe e filha
  • Os três falaram em entrevista exclusiva à Pais&Filhos sobre amizade, família e amor

Está chegando! A estreia da nova animação da Disney Pixar, Luca, acontece dia 18 de junho, esta sexta-feira. Dirigido pelo cineasta Enrico Casarosa, o longa conta a história de Luca, um monstro marinho que enfrenta desafios e aventuras após sair do mar e ir desbravar a cidade de Portorosso com Alberto, seu amigo. Juntos, eles descobrem o verdadeiro valor da amizade e mostram que não é preciso compartilhar do mesmo sangue para uma pessoa querida fazer parte da família.

-Publicidade-

O filme ganhou um toque especial com a voz de atores brasileiros. Em entrevista exclusiva à Pais&Filhos, os dubladores infantis e adultos comentaram suas perspectivas sobre família, amizade e a nova animação da Pixar. Para dublar os personagens principais, a missão foi confiada a Rodrigo Cagiano (Luca), Pedro Miranda (Alberto) e Bia Singer (Giulia). Já os adultos ganharam vida com as vozes de Claudia e Sophia Raia, mãe e filha – que fez sua estreia como dubladora de animação -, e Luís Miranda.

Parte da trama de Luca se desenrola por causa da falta de diálogo entre ele a família, que proíbe o filho de falar sobre a superfície e sua vontade de conhecer o mundo dos humanos. Na família de Claudia, a conversa é um ponto extremamente importante para a relação dela com os filhos. “Eu como mãe acho que cada filho é diferente do outro. Você tem que perceber os sinais dele naquele momento. Eu percebi porque tive a sorte de ter um filho homem e uma filha mulher, que são completamente diferentes”, comenta Claudia. “Por isso, é preciso ter uma escuta aberta e é preciso dialogar. Eu acho que é nessa troca de diálogo que eu vou saber o que eles estão precisando ou querendo. E eles também vão escutar o meu ponto de vista”.

Claudia Raia e Sophia participaram juntas das dublagens de Luca (Foto: Reprodução/ Instagram)

Sophia também levanta a bandeira de diálogo entre pais e filhos: “O espaço de conversar é uma coisa construída. Dentro da minha casa eu posso falar os meus piores erros e maiores conquistas e ser escutada da mesma forma. E isso tem que ser uma coisa regada. Acho que na infância, isso é uma coisa que os pais precisam dar espaço e depois, quando a gente toma as rédeas da nossa própria vida, é uma coisa que tem a ver com construção e manutenção de ambas as partes”.

Para Luis Miranda, que deu voz ao Tio Ugo na animação, a família é a base para que uma criança possa se relacionar com outras pessoas – tanto durante a infância quanto na vida adulta. “As relações familiares fazem parte da vida de todos nós e do que somos. Acho que tem uma base fundamental que vem com o aleitamento materno e vai se construindo na casa, que é feita a partir do caráter, carinho e empatia que você passa para o seu filho e aquilo o ajuda nas relações”, explica. “Por mais que o filho aprenda coisas com outras pessoas, a base familiar precisa prevalecer. Aquela criança precisa entender que ela tem uma base em casa para onde ela vai poder voltar e sempre vai ter aquilo para tirar suas dúvidas sobre coisas que são fundamentais”.

Amigos são a família que a gente escolhe

“Luca” é sobre os amigos que entram na nossa vida, nos transformam de dentro para fora e se tornam parte da família – e, muitas vezes, mais do que isso. “A gente tem a oportunidade de ter encontros maravilhosos na vida com irmãos, mães, pais, primos… pessoas que entram na sua vida por meio de uma amizade e viram família. É muito legal você ter a oportunidade de escolher”, comenta Claudia.

Luca é o novo filme da Disney Pixar que estreia em 18 de junho no Disney Plus (Foto: Divulgação Disney Pixar)

Claudia conta que é mãe de natureza. Abraça como filho os amigos de Sophia e Enzo, suas filhas na dramaturgia – todas as pessoas que conquistam seu carinho se tornam família. Mas, para Luis, família não é somente sobre a constituição de pessoas que vivem em uma mesma casa ou os amigos que abraçamos como irmãos.

Família é nosso cachorro, o papagaio, aquele quadro que a avó pintou e é uma relíquia. É o pé de jabuticaba que tem em casa e de onde você caiu quando tinha 12 anos, família é um vínculo eterno que te traz as lembranças perfeitas que vão solidificar a sua relação quanto pessoa e depois vai te dar vontade de formar uma outra”, explica. Daí a importância – gigante! – de falarmos sobre diversidade. Isso amplia ainda mais o significado de família, engrandece o vínculo e faz com que ele seja mais abrangente e perpétuo.

Claudia também vê família como algo muito mais amplo. “O nome já diz, família é grande. Nossa família raiz mesmo, minha mãe, minha irmã, minha avó e eu somos em quatro. E isso é enorme, reverbera imensamente. Não são quatro pessoas, são muitas. E elas fazem parte desse mesmo amor, dessa lembrança, desse quentinho do coração. Tudo isso é família. Família é tudo”. 

“Sempre consegui associar a palavra e o conceito de família a amor. Esse amor foi plantado dentro de mim, floresceram coisas muito bonitas e hoje em dia em tenho ferramentas que eu consigo aplicar em várias etapas novas da minha vida que refletem o amor e esse quentinho no coração”, finaliza Sophia.

Giulia, Luca e Alberto se unem e vivem momentos inesquecíveis juntos (Foto: Divulgação Disney Pixar)

O ponto de vista das crianças.

Assim como Enrico, os dubladores infantis também sabem que ter amigos faz toda a diferença. “Acho que a amizade tem um valor muito importante. Os amigos te ajudam nos momentos difíceis e te apoiam nas suas conquistas”, conta Bia. “Para mim, a amizade é você apoiar quem você gosta e não abandonar. É realmente estar com aquela pessoa em todos os momentos”, diz Pedro. Para Rodrigo, não há nada mais valioso do que a amizade.

O consenso entre os dubladores infantis foi a importância do diálogo entre pais e filhos. “O filho também ensina muito para o pai”, diz Pedro. “A relação entre as duas partes precisa ser muito unida. Pensa nisso: O Luca queria ir para a superfície. Se os pais tivessem conversado, eles poderiam ter ido juntos. Mas, se não desse, teria rolado a conversa”, defende Rodrigo. Bia vai além: o diálogo faz com que se inicie uma relação saudável. “Os pais são nossos primeiros amigos”.

“Família é apoio, carinho e amor. É com os meus pais com quem eu sempre vou contar e eles são os meus melhores amigos”, diz Pedro. Para Bia, família são os amigos que a gente não escolhe, “mas se pudesse, a gente escolheria igual”. E também é para onde a gente sempre volta e recorre quando precisamos. “Família é tudo”, conclui Rodrigo.