Cobra de duas cabeças invade casa de avó durante noite de jogos em família

Eles estavam brincando quando ela notou uma movimentação estranha e foi ver o que era. Foi então que levou um baita susto com a visita surpresa!

Resumo da Notícia

  • Cobra mutante de duas cabeças invade casa de avó
  • Ela estava com os familiares durante uma noite de jogos quando tudo aconteceu
  • A avó encontrou uma forma de salvar o animal
  • Veja a história completa

Jeannie Wilson estava jogando carta com a família na casa onde mora, em Alexander Country, Estados Unidos, quando percebeu uma movimentação estranha na sala. Preocupada, ela logo foi verificar o que era e, quando chegou perto, notou que nada mais nada menos que uma cobra havia invadido a casa dela! “Meu filho tinha aberto a porta para entrar um pouco de ar e acho que ela entrou. Nunca fui uma pessoa que tem muito medo de cobras, mas quando vi aquela ali na minha sala, meu coração deu um pulo”, contou, em entrevista ao jornal Mirror.

-Publicidade-
Todos ficaram assustados com o animal (Foto: reprodução Mirror)

O que ela encontrou foi uma cobra rato com duas cabeças – uma mutação que afeta apenas 0,001% dos nascidos na espécie, de acordo com especialistas. Além a raridade entre os nascimentos, as cobras de duas cabeças raramente sobrevivem por muito tempo, uma vez que, por vezes, lutam para se mover corretamente, por ter dois cérebros independentes.

Apesar de assustada, a avó de 63 anos decidiu que não iria matar a cobra logo de início. “Não sei nada sobre cobras, mas sabia que aquela não ser venenosa. Então eu disse ‘calma, ninguém vai te machucar’. Eu queria que ele estivesse em um lugar seguro e bem cuidado”, contou.

-Publicidade-
Ela levou a cobra para ser tratada (Foto: reprodução Mirror)

Para isso, a mulher conseguiu capturar a cobra em um pote e levou o animal para o Catawba Science Center, um museu que também trabalha com animais, na Carolina do Norte. Foi lá que ela descobriu que a cobra que havia aparecido na sala da casa era rara, mais precisamente, uma em 100.000.

“Eles disseram que tem cerca de quatro meses e está com boa saúde”, ela lembrou. Agora a criatura está sendo cuidada por um tratador de cobras em Kernersville, Carolina do Norte, e tem o próprio viveiro.

-Publicidade-