Coisa do destino! Enfermeira se emociona ao vacinar avós após meses sem vê-las

Megan Patterson contou que não fazia ideia de que teria a chance de imunizá-las da covid-19, e aproveitou a companhia, já que não as via desde março de 2020

Resumo da Notícia

  • Megan Patterson contou que não fazia ideia de que teria a chance de imunizá-las da covid-19
  • Ela aproveitou para acabar com a saudade, já que não as via desde março de 2020
  • A enfermeira não podia visitar as avós já que elas são do grupo de risco

Na Flórida, nos Estados Unidos, uma enfermeira se emocionou ao encontrar as duas avós para receber a vacina da covid-19, após meses sem se ver. Megan Patterson, de 32 anos, faz parte da linha de frente no Hospital Bayfront Health St. Petersburg, desde o ano passado, quando começou a pandemia nos EUA.

-Publicidade-
Enfermeira se surpreende ao encontrar avós para receber vacina da covid-19 (Foto: Reprodução / People)

Devido a exposição diária, Megan não podia visitar outras pessoas, principalmente as avós, Susan Patterson e Connie Dunaway, que fazem parte do grupo de risco. “Foi tão difícil. Ambas têm doença pulmonar obstrutiva crônica, então os pulmões não estão na melhor forma. Minha avó Connie e eu fazíamos compras de supermercado e eu podia vê-la uma vez por semana para almoçar. Agora, com a vovó Susan, eu faria visitas à janela e isso era  emocionante”, disse à People.

Mas como uma ‘surpresa do destino’, a enfermeira conseguiu matar a saudade quando encontrou as duas avós no hospital em que trabalha. “Parece que era para acontecer”, disse Megan. “Eu passaria pela Covid-19 novamente se soubesse que esse seria o resultado final todas as vezes”, brincou.

-Publicidade-
Enfermeira se emociona ao vacinar ambas as avós  (Foto: Reprodução / People)

A enfermeira ainda disse que as avós sempre foram muito presente em sua vida, desde a infância, por isso sentiu tanta a falta delas, já que tinha que manter a distância para protegê-las. “Eu as via duas vezes por mês. Fizemos muitas coisas legais juntas, e ela sempre me dava lanches ou fazia vendas de garagem.  Foi a vó que me ensinou a fazer  torta e me deu muitas lições de vida. Eu morava com ela. Ela era minha principal figura materna. Minha mãe estava por perto, mas ela era muito jovem. Eles são aspectos importantes da minha educação e a razão pela qual sou do jeito que sou”, finalizou.