Coisas para considerar antes de entrar em um relacionamento quando se tem filhos

Você passou por momentos difíceis e chegou a hora de aproveitar um novo amor. Mas agora as crianças estão na jogada, então é preciso prestar atenção nos detalhes antes de se relacionar novamente

Resumo da Notícia

  • Não é fácil começar um novo relacionamento depois da chegada dos filhos;
  • Mas também não é impossível;
  • Bata seguir algumas dicas para garantir que tudo fique bem.

Você passou por momentos complicados: enfrentou um divórcio, criou uma nova rotina longe do seu parceiro ou parceira e agora está finalmente pronta para começar a se relacionar novamente. Então, com muita coragem, o momento finalmente chegou. Você conheceu outra pessoa, conseguiu encontrar interesses em comum e fez acontecer: você realmente encontrou um  parceiro (a), com quem quer tentar ingressar em um novo relacionamento.

-Publicidade-

Depois de tantos desafios, no entanto, é preciso enfrentar mais um obstáculo: você tem filhos e entrar em um relacionamento depois dos filhos é totalmente diferente daquele que você costumava ter antes de ter alguém te chamando de mãe ou pai. Justamente por isso, é importante levar algumas coisas em consideração antes de se relacionar seriamente com alguém. Mas não se preocupe: aqui vão algumas dicas para te ajudar a enfrentar essa nova aventura!

3 coisas que você deve considerar antes de entrar em um relacionamento quando se tem filhos (Foto: Getty Images)

Não tenha medo de colocar seu filho em primeiro lugar

“Quando comecei a namorar meu segundo marido, fiquei com medo de que ele se lembrasse de como era difícil ser pai de uma criança de 2 anos e simplesmente fugisse. A filha dele tinha 10 anos naquela época e muito menos probabilidade de estragar os planos por causa de um acesso de raiva ou problema de fraldas. Pouco depois de começarmos a namorar, tínhamos planos para uma grande noitada, que foi interrompida abruptamente porque minha filha não estava se sentindo bem. Eu esperava que ele revirasse os olhos e fosse lembrado das dificuldades de ter um filho tão pequeno, mas em vez disso ele disse: ‘Por favor, não se sinta mal cancelando. Nossos filhos vêm primeiro lugar e eu não esperaria nada menos'”, contou Michelle Dempsey-Multack, escritora na Parents.

  • Alerta de problema 

Se você se encontrar em uma situação em que seu parceiro espera vir antes do seu filho sempre, você pode querer repensar as coisas. O seu filho não deve dar as cartas de como as coisas vão funcionar, mas ele ainda precisa saber que é prioridade e você sempre estará ali por ele. O parceiro certo vai respeitar e apreciar que você coloque seu filho como prioridade, principalmente depois de passar um tempo ao seu lado.

Não force um vínculo entre seu parceiro e seu filho

Tudo bem, é normal que você sonhe que seu filho amem instantaneamente seu novo parceiro e queira passar tempo com ele(a). Mas as coisas nem sempre funcionam assim! Se seu parceiro está ansioso para conhecer seu filho, ótimo! Mas lembre-se de fazer isso de acordo com o seu cronograma e da sua família, não o do seu parceiro.

Seu filho, mesmo que se conecte com seu parceiro imediatamente, também terá que processar essa mudança e se sentir confortável com ela. Afinal, ele podem começar a sentir que essa pessoa está tirando o tempo dele com você, o que pode causar alguma tensão, e o outro pai/mãe pode fazer comentários que os colocam em um vínculo de lealdade.

Se essa ligação não funcionar de imediato, não se preocupe, e principalmente, não force! Se seu filho for apenas educado no começo, está tudo bem. E é importante que seu parceiro também seja paciente e entenda que essas coisas levam tempo. Integre-o nas suas vidas lenta  e apropriadamente, para que seu filho não perceba  essa nova pessoa como uma ameaça.

  • Alerta de problema

Se o seu parceiro está sendo muito agressivo com seu filho ou desdenhando das necessidades deles, é hora de repensar as coisas. Você não quer forçar algo tão delicado como apresentar seu filho ao seu novo parceiro.

Não ignore sua intuição

Sua intuição como pai ou mãe precisa estar afiada quando seu novo(a) parceiro(a) conhece seu filho. Como ele(a) interage com seu filho? Parece natural ou forçado? O estilo de disciplina deles o deixa desconfortável? Você não gosta do conselho que ele(a) te dar quando se trata em criar seus próprios filhos? Essas coisas são importantes, porque se você as negligenciar agora, elas voltarão a te aterrorizar mais tarde.

Confie em seu instinto profunda e totalmente durante este período de sua vida. Ouça como seu filho se sente. Se o tempo passar e eles simplesmente não estiverem gostando do seu novo parceiro ou tiverem reclamações intermináveis, ouça, porque as crianças podem ser grandes julgadores de caráter.

  • Alerta de problema

Se seu parceiro parece perfeito para você, mas está impaciente ou com ciúme do seu tempo com seu filho, exige que você os trate de forma diferente ou os deixa desconfortáveis, corra. Você sempre pode encontrar outro parceiro, mas pode não ser capaz de desfazer o dano que pode vir caso seu parceiro maltrate seu filho.

A gota d’água

Você merece todo o amor e muito mais, e um parceiro maravilhoso que dá isso a você, mas esse amor nunca deve vir à custa do bem-estar emocional de seu filho. O que funciona para você deve funcionar para ele, o que tornará a vida muito mais doce no longo prazo.

Matéria traduzida por Helena Leite, filha de Luciana e Paulo.