Como Cães e Gatos 3: novo filme incentiva deixar a tecnologia de lado e aproveitar mais a família

A Pais&Filhos assistiu em primeira mão ao novo filme da trilogia e conversou exclusivamente com o diretor, Sean McNamara, que reforça a importância dos vínculos familiares

Resumo da Notícia

  • Como Cães e Gatos está de volta! A Pais&Filhos assistiu em primeira mão ao novo filme
  • Além disso, conversamos exclusivamente com o diretor, Sean McNamara
  • O novo filme traz muitas aventuras e reforça a importância dos vínculos familiares

Quem não se lembra das aventuras que os pets passaram nos filmes Como Cães e Gatos 1 e 2? Foram centenas de anos sem que os humanos desconfiassem que cachorros combateram gatos que pretendiam dominar o mundo, até que chegaram à Grande Trégua que já tem 10 anos. Mas em Como Cães e Gatos 3: Peludos Unidos, eles serão obrigados a se juntar para combater um vilão novo e tecnológico. A Pais&Filhos viu em primeira mão o novo filme da Warner Bros e conversou exclusivamente com Sean McNamara, diretor do filme, para entender detalhes dessa nova aventura. O filme estreia no dia 22 de outubro no Brasil.

-Publicidade-
Como Cães e Gatos 3: Peludos Unidos traz velhos personagens e novos (Foto: Divulgação / Warner Bros)

Na continuação, os animais vivem num cenário moderno e bem familiar para muitas pessoas: moram em apartamentos e seus donos vivem rotinas cercadas de tecnologia, aplicativos e smartphones – mas, claro, ainda são agentes secretos. “As pessoas se esqueceram da ideia de comunicação real, e por isso trouxemos o assunto ao filme, porque acho que temos que gastar menos tempo com a tecnologia e mais tempo com animais de estimação e família. É disso que se trata esse filme”, explica (e dá um leve spoiler) Sean McNamara, diretor da obra.

A história convida às famílias a refletirem sobre o uso de tecnologias e valorizar o relacionamento entre si (Foto: Divulgação / Warner Bros)

Outra novidade é que, apesar do nome e dos filmes anteriores, este terceiro traz muito animais além de gatos e cachorros. “Uma das coisas que tornam este terceiro filme especial, é que trouxemos outros pets que as pessoas têm como bicho de estimação há milênios. Então agora vamos saber mais sobre escorpiões, camaleões, pássaros e muito mais!”, o diretor destaca, orgulhoso.

-Publicidade-
Gwen e Roger são os personagens principais (Foto: Divulgação / Warner Bros)

Animais de verdade, mesmo!

Quem já viu os primeiros filmes da trilogia sabe que eles são feitos com animais de verdade (mesmo!). Desta vez, os protagonistas e agentes secretos (inexperientes, o que gera ainda mais aventura e confusões) são Gwen, uma gata, Roger, um cachorro da raça golden, e Pablo, um papagaio. Para quem assiste e vê os movimentos e falas dos bichos tão reais, é capaz de questionar as habilidades dos próprios animais de estimação!

Este é Pablo, um papagaio e que junto de outros pets diferentes entrou na trama (Foto: Divulgação / Warner Bros)

No fim da história, no momento em que os créditos começam a passar na tela é possível ver alguns truques de câmeras e movimentos com os bichos de verdade. Parece ter dado um trabalhão e levado muito tempo, mas quando questionado sobre o período de gravação com os pets de verdade, Sean impressiona ao contar que todo o processo contando gravação e pós-produção, durou apenas um ano.

Neste filme as famílias verão pets muito além de cães e gatos! (Foto: Divulgação / Warner Bros)

Deixando a tecnologia um pouco de lado

Diferente do que se possa imaginar, o inimigo da vez é supertecnológico e invade as redes sem fio para usar as frequências ouvidas apenas por cães e gatos, as manipulando para o conflito. E é assim que ele faz com que os humanos precisem deixar o hábito um pouco de lado e se reconectem entre si também. E essa é justamente a mensagem que o filme quer passar, e que a Pais&Filhos sempre bate na tecla: desconectar para se reconectar.

Gwen e Roger são agentes inexperientes, mas que vão viver grandes aventuras para salvar o mundo (Foto: Divulgação / Warner Bros)

“A mensagem que eu gostaria de passar para as famílias com o filme é que larguem seus dispositivos e passem mais tempo uns com os outros. E tem mais: os animais de estimação fazem parte de muitas famílias. Existem muitas coisas para se fazer com eles…”, Sean acredita.

E o que vem por aí

Se você pensa que as aventuras dos pets acabaram por aí, está muito enganado! Ao ser questionado sobre a sequência, Sean foi certeiro ao responder: “Definitivamente já pensamos a respeito! Quem disse que cães e gatos não voam de aviões?”, ele deixa o mistério no ar.

Esta é Gwen, e ela tem uma humana adolescente (Foto: Divulgação / Warner Bros)

Parte da família (mesmo!)

Quem tem pet sabe que eles acabam se tornando tão especiais, que fazem mesmo parte da família como um membro. “Eu tenho dois cães da raça golden retriever chamados Bella e Blue e eles são a luz da minha vida”, entrega Sean, que os considera tão importantes como um familiar. “Família é extremamente importante pra mim”, ele reforça.

Os pets são agentes secretos e trabalham para manter o mundo à salvo (Foto: Divulgação / Warner Bros)

Para finalizar, Sean fala mais uma vez sobre os sentimentos bons e a troca que é conviver com pet, seja ele qual for! “Sempre há esperança no amor, e a maior companhia que você pode ter na vida é do seu bicho de estimação. Se você o ama, eles te amarão e trarão felicidade ao mundo. Todos os animais são fantásticos e espero que este filme mostre isso”, ele finaliza.

Veja o trailer abaixo:

-Publicidade-