Como estimular a fala da criança em casa?

Os pais são os principais exemplos dos filhos, por isso você pode ajudar no desenvolvimento dentro de casa. Veja algumas atividades simples para adotar já

Resumo da Notícia

  • É possível desenvolver a fala do seu filho com alguns estímulos
  • Veja algumas atividades para fazer em casa e ajudar as crianças
  • Como você é o "adulto", precisa dar o exemplo

O primeiro olhar, os primeiros passos, as primeiras palavras… Acompanhar o desenvolvimento do seu filho é tudo de bom. Cada pequena conquista vira motivo de festa e é uma delícia! Não é novidade para ninguém que os pais são os principais exemplos das crianças e, por isso, têm uma participação fundamental nesse processo, merecendo todos os créditos. É através dos adultos, que os mais novos conhecem o mundo e entendem o que é “bom ou ruim”. Sendo assim, é dentro de casa que você pode (e deve) incentivar esse desenvolvimento.

-Publicidade-
Quanto antes começar os estímulos, melhor(Foto: Getty Images)

A fonoaudióloga Tatiane Lettieri Conte, mãe de Isabella, explicou a importância de incentivar essa questão em relação a fala: “A criança está sendo estimulada o tempo todo, por isso, quanto mais correta puder ser a linguagem, melhor”. A especialista lembra que embora pareça que os bebês não estão compreendendo nada nos primeiros meses, eles estão, sim, assimilando. Por isso, vale uma atenção especial. Não à toa, ela indica que as mães conversem com os bebês ainda na barriga para já estimular a fala.

Aprendendo o Beabá

Tem várias atividades que você pode praticar dentro de casa para estimular a fala da criança. Tatiane listou as principais para você já começar a praticar dentro de casa:

-Publicidade-
  • Contar histórias para as crianças
  • Cantar uma música
  • Falar de maneira correta e natural: sem infantilizar, usar diminutivos ou voz de mimo
  • Explorar os sinônimos na hora de apresentar os objetos
  • Olhar para a criança e mostrar a boca ao falar, pois o contato visual estimula o afeto
  • Narrar o mundo como um todo
  • Brincar muito: com atividades construtivas, como apresentar as cores e frutas por exemplo
  • Praticar exercícios de fono como o cavalinho, vibração da língua (barulho de motor), mastigação com a boca fechada
  • Falar frases elaboradas com a criança e não apenas palavras isoladas
  • Incentivar o contato social dentro de casa e fora (mesmo que à distância nesse período)

Aprender pode e deve ser divertido. Quanto mais os pais conseguirem encaixar essas ações na rotina, melhor será o resultado final.

Cada coisa no seu tempo

Por ser um momento muito aguardado, é comum que os pais fiquem ansiosos por esse desenvolvimento da fala, mas há um tempo certo para cada etapa. “Com 6 meses de idade, o bebê começa a falar as primeiras sílabas. Aos 12, já fala o ‘mamãe e papai’. Com 1 ano e meio, consegue combinar duas palavras. Aos 3, já começa a formar orações mais completas e frases elaboradas. Até os 5 anos, espera que esteja falando de tudo sem nenhum erro”, explica.

Mas desde os 6 meses de idade, os pais já podem ir trabalhando os estímulos citados acima, para que a criança já aprenda de maneira correta. Por isso, caso você suspeite de atraso no desenvolvimento da fala, percebe que a criança confunde sons ao falar, se a criança tem mais de 3 anos e não fala, apresenta rouquidão constante, tem dificuldade para ouvir, respira pela boca é interessante procurar uma ajuda profissional. “Tudo isso é uma questão que precisa ser levada para fazer uma avaliação e tirar as dúvidas”, pontua.

O 9º Seminário Internacional Pais&Filhos – A Tal da Felicidade está aí! Ele vai acontecer no dia 19 de agosto, completamente online e grátis. E tem mais: você pode participar do sorteio e ganhar prêmios incríveis! Para se inscrever, clique aqui e boa sorte!

-Publicidade-