Como falar sobre o luto com as crianças: dicas de filmes e livros para ajudar a lidar com a perda

Você pode tentar explicar a situação de uma forma que seu filho entenda melhor. Também é importante procurar responder tudo o que a criança questiona, para que ela possa entender aos poucos a perda

Resumo da Notícia

  • Falar sobre a morte ainda é muito difícil, mas as crianças precisam saber a verdade e aprenderem a lidar com a perda e com o luto
  • É importante procurar responder tudo o que a criança questiona, para que ela possa entender aos poucos a perda
  • Listamos cinco filmes e livros que podem te auxiliar na conversa em casa com as crianças

Educar uma criança está longe de ser uma tarefa fácil. Existem situações, no entanto, que são ainda mais difíceis de falar com os filhos. A morte de uma pessoa querida é uma delas. Nós sabemos que é complicado e triste, mas as crianças precisam saber a verdade e aprenderem a lidar com a perda e com o luto.

-Publicidade-

Nossa colunista, Cris Guerra, blogueira, publicitária e escritora, passou por isso com o filho Francisco e escolheu o papo reto como saída. Grávida de sete meses, ela perdeu o marido e pai do filho dela. Quando Francisco completou 3 anos, a morte do pai começou a ser um assunto em casa.

Cris não esperava que fosse tão cedo, mas acredita que a pergunta “mãe, cadê meu pai?” veio porque o filho via na escola o pai dos amigos e estranhou a falta de mais alguém em casa. Depois do questionamento, a publicitária contou para o filho sobre o pai e como tudo tinha sido. Antes disso, Cris, que já escrevia o blog de moda “Hoje vou assim”, criou o blog “Cartas para Francisco”. Nele, ela descreve para o filho como era o pai dele.

Lidar com o luto é bastante difícil, mas as crianças precisam saber a verdade e entender sobre o tema (Foto: iStock)

Falar a verdade, acima de tudo, como Cris fez, é a primeira recomendação da psicóloga Betty Monteiro, mãe de Gabriela, Samuel, Tarsila e Francisco. Dizer que foi para o céu não é a melhor forma de abordar o assunto, porque as crianças não costumam entender essa expressão. Você pode tentar explicar a situação de uma forma que a criança entenda melhor, como dizer que a pessoa que faleceu vai ficar dormindo para sempre.

Também é importante procurar responder tudo o que a criança questiona, para que ela possa entender aos poucos a perda. “A criança vai fazer perguntas e a gente tem que explicar”, alerta a psicóloga. Outra preocupação dos pais nesse momento delicado é demonstrar tristeza. Não precisa ter medo disso, de acordo com Betty. “Não é necessário esconder sentimento e tristeza. Se der vontade de chorar, chora. Fala que vai sentir saudade. Isso é muito importante para os pequenos”, explica. Abaixo, listamos alguns filmes e livros para ajudar seu filho a entender o luto:

A Caminho da Lua

O novo longa da Netflix é dirigido por Glen Keane, o mesmo responsável por clássicos como “Tarzan“, “A Bela e a Fera” e “A Pequena Sereia“. O filme conta a história de Fei Fei, uma menina chinesa que não desiste dos seus sonhos. No enredo, a garota cresce desde pequena ouvindo uma lenda sobre uma deusa que foi separada do grande amor e presa na lua. Até que chega o dia em que a própria Fei Fei sofre uma perda terrível de um dos familiares e resolve usar o gosto pela ciência para construir a própria nave espacial e viajar até o astro. Lá, a chinesa quer provar a existência da divindade. Em entrevista à Pais&Filhos, Glen Keane conta que foram três anos até a produção do longa ser concluída. A ideia era trazer à tona a mistura entre o mundo moderno e as tradições clássicas presentes na China. “Fei Fei representa ambas as partes desse mundo. A incrível inteligência física e científica e a tradição. É uma mistura linda”, diz.

A animação da Netflix pode ajudar a iniciar uma conversa em casa sobre o luto (Foto: Divulgação/Netflix)

Viva – A Vida é uma Festa

Miguel é um menino de 12 anos que quer muito ser um músico famoso, mas precisa lidar com sua família que desaprova seu sonho. Determinado a virar o jogo, ele acaba desencadeando uma série de eventos ligados a um mistério de 100 anos. A aventura, com inspiração no feriado mexicano do Dia dos Mortos, acaba gerando uma extraordinária reunião familiar.

Operação Big Hero

A história se passa em San Fransokyo, uma mistura de San Francisco e Tokyo, onde Hiro Hamada é um garoto de 13 anos que criou um robô para participar de lutas clandestinas, onde consegue ganhar bastante dinheiro. Tadashi, seu irmão, leva-o até o laboratório em que trabalha. Hiro conhece os amigos de Tadashi e começa a gostar bastante do lugar, a ponto de querer estudar lá. A perda de alguém muito querido por Hiro faz que os planos mudem. E é o robô inflável Baymax é que o ajuda a lidar com a dor do luto e a dor da perda, além de ajudá-lo em uma série de aventuras.

O Rei Leão

O clássico infantil da Disney fala sobre o luto do pequeno Simba, após perder o pai, Mufasa. Uma das cenas mais emocionantes do longa é quando o macaco Rafiki, ao ver o filhote de leão sofrendo com a perda do pai, diz “Ele está dentro de você”, uma fala que atravessou gerações. A nova versão de O Rei Leão convida a revisitar também o original, e relembrar a força simbólica de uma história.

Para sempre no meu coração

A coleção “Bem-me-quer”, da Turma da Mônica, escrita por Paula Furtado, psicopedagoga e arteterapeuta especialista em Neuropsicopedagogia e Contos Infantis, falar com as crianças sobre o assuntos como o luto de forma lúdica e simples. Além disso, a coleção é ilustrada por Maurício de Sousa e os grandes protagonistas serão os personagens da turminha.

A coleção completa é composta de 5 livros que abordam os sentimentos de tristeza, medo, raiva, luto e ansiedade. “Para sempre no meu coração” fala sobre a relação da personagem deficiente visual Dorinha com a avó, que a ensinou que o mundo também pode ser visto através dos sons, gostos, cheiros e sensações. Nesse livro, o tema luto ensina as crianças sobre as perdas que a vida traz.